Tá entendendo? Foto: reprodução.

Tamanho da fonte: -A+A

Uma pesquisa divulgada pela Micro Focus mostra que o futuro do Cobol não é ameaçado pelo abandono da tecnologia nas empresas, e sim pela escassez de profissionais especializados nesta linguagem de programação.

De acordo com o estudo, realizado com pessoas em todo o mundo, 14% dos professores universitários consideram Cobol uma tecnologia ultrapassada, destaca a Computerworld.

Seguindo esta orientação, 73% dos estudantes de computação não chegam a trabalhar com programação Cobol em seu currículo, reduzindo o número de profissionais com conhecimento na plataforma para mainframe.

De acordo com a pesquisa, os jovens são mais atraídos pela novas tecnologias como Java e .Net, e isso dificulta para as empresas a contratação de programadores com habilidade em mainframe.

Entre as entrevistadas pela Micro Focus, que desenvolve soluções baseadas em Cobol e de desenvolvimento nesta linguagem, pelo menos 71% das grandes organizações disseram que vão continuar criando aplicativos para essa plataforma nos próximos 10 anos.

A empresa também destaca que a plataforma Cobol suporta 90% dos sistemas de negócios das empresas da Fortune 500. Da mesma forma, 70% da lógica de negócios críticos são escritos nessa língua.

No entanto, muitos críticos afirmam que essa linguagem já não é aplicada no desenvolvimento de software.

Fundada há mais de 30 anos, na Inglaterra, a Micro Focus International conta com mais de 18 mil clientes ao redor do mundo e 2 milhões de usuários licenciados.