Um evento de sucesso pode melhorar a imagem do país. Foto: Adidas.

Os jogos da Copa do Mundo irão gerar um PIB adicional de0,4% para o Brasil em um período de dez anos de acordo com estudo da Moody’s, agência de classificação de risco. 

Mesmo que os gastos com o evento sejam questionados pela a população por estarem próximos aos R$ 28 bilhões, a análise mostra que os investimentos com infraestrutura representam 0,7% do total planejado pelo Brasil entre 2010 e 2014. 

"A economia brasileira é muito grande e, como a duração da Copa do Mundo é limitada e os investimentos estão ocorrendo em determinadas cidades ou estados, o impacto não será tão grande", destacou para o Valor Bárbara Mattos, analista da agência.

Além disso, a Moody’s defende no estudo que um mundial bem-sucedido poderia melhorar a imagem do Brasil com os outros países e que as manifestações de rua durante os jogos ou a não conclusão das obras podem manchar essa mesma reputação. 

Em março, o Tribunal de Contas da União revelou que a quantidade de obras e projetos entregues do chamado legado que o mundial deixaria para o Brasil não atinge os 50%. 

Uma prova disso é que a Matriz de Responsabilidades, que cita as áreas prioritárias de infraestrutura nas 12 cidades, teve a lista de obras reduzida. Por exemplo, do 51 projetos de mobilidade apresentado no início do planejamento, apenas 35 estão na relação. 

Sem contar as obras que os governos já desistiram e foram retiradas do documento, 56,2% das construções de mobilidade urbana estão em execução.