CRÉDITO

Cignifi recebe aporte de US$ 1 milhão

01/07/2021 16:38

BR Angels, Gávea Angels e fundos internacionais participaram da rodada.

Luis Sampaio, co-CEO da Cignifi. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Cignifi, plataforma de pontuação e crédito digital voltada para consumidores sem histórico bancário, recebeu um aporte de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5 milhões) em rodada com participação dos fundos BR Angels e Gávea Angels.

Além dos brasileiros, participaram da rodada os fundos internacionais LeapFrog Investments e a Flourish Ventures.

Criada em 2010, a Cignifi tem sede em Boston, nos Estados Unidos, e escritórios em São Paulo e Cidade do México. A empresa foi fundada pelo investidor em série Jonathan Hakim, que comanda a empresa junto ao co-CEO brasileiro Luis Sampaio.

O mercado brasileiro, reconhecido como o campeão mundial de fraudes detectadas e operações fraudulentas, além de sofrer com um déficit de informação da população que não possui cadastro no sistema bancário, foi o campo escolhido pela empresa para lançar sua Trust Platform.

Isso porque a plataforma aproveita dados de telefones móveis e outros dados não tradicionais para ajudar as empresas de telecomunicações e instituições financeiras a alcançar segmentos de consumidores mal atendidos ou sem banco.

Utilizando ferramentas analíticas de Big Data baseadas em inteligência artificial, a ferramenta constrói scores de fraude ou risco de crédito a partir de dados de usuários, provendo uma nota para a transação comercial — tudo em conformidade com a LGPD.

Para isso, a Cignifi conta com as empresas de telefonia móvel para obter dados comportamentais e com a Quod, administradora de dados financeiros, para acesso aos grandes players do mercado.

“Nosso produto é inovador porque atende com informações comportamentais para 100% do mercado e, pela primeira vez, através dos dados móveis, de forma muito mais dinâmica para o mercado digital”, afirma Luis Sampaio, co-CEO da Cignifi. 

O primeiro produto da parceria, batizado de Autentica, foi lançado no início deste ano com a Quod. Ele é um validador de endereço que certifica a autenticidade das informações de celular, CPF e endereço no momento de cadastramento, onboarding, transações e cobrança. 

Através da definição do padrão de comportamento de localização de cada número de celular, o algoritmo calcula o score da autenticidade de um endereço com a triangulação de informações de antenas de celular mais utilizadas pelo usuário para a instituição validar, ou não, a transação.

Segundo a empresa, o Autentica reduz o custo de onboarding de novos clientes em 60% e já está sendo utilizado por grandes bancos, inclusive Banco do Brasil, e grandes seguradoras. Outros bancos, instituições financeiras, fintechs e varejistas estão testando a solução.

Com o aporte, a Cignifi pretende fortalecer equipe e infraestrutura para aceleração da Trust Platform, assim como dar andamento ao desenvolvimento de novos produtos para o mercado de fraude e risco baseados em dados alternativos — como score de crédito, perfis de fraude e produtos específicos por verticais de negócio.

“Apesar dos investidores internacionais, apostamos nos grupos de investimento anjo brasileiros para focarmos o nosso trabalho no país, não só com capital, mas com o conhecimento de mercado e o networking que eles têm”, explica Sampaio.

Segundo Jorge Rocha, presidente da Gávea Angels, a solução vem atender a uma enorme carência do mercado.

“Quando a Cignifi chegou até nós, abrimos o investimento para nossos membros e grupos de anjo porque faz todo sentido investir em uma empresa que tem à disposição tamanho espaço para crescer”, conta Rocha. 

Para Orlando Cintra, fundador e CEO do BR Angels, a atuação da Cignifi é essencial para a construção de um ambiente de crédito seguro no Brasil. 

“A procura por crédito está aquecida no país e a chegada da Trust Platform da Cignifi vai garantir maior confiabilidade e assertividade nas operações. As instituições de crédito poderão se beneficiar de um serviço completo e reconhecido internacionalmente para evitar fraudes”, afirma Cintra. 

Formado em 2019, o BR Angels Smart Network é uma associação nacional composta por mais de 150 empreendedores e CEOs de importantes empresas que, além de capital financeiro, entregam capital intelectual. 

Inicialmente, o foco do BR Angels está em negócios que operam nos segmentos B2B, B2B2C e B2C, dentro dos quais o conceito de smart money possa ser amplamente empregado por meio de mentorias.

Já a Gávea Angels nasceu dentro do Instituto Gênesis da PUC-Rio, no bairro carioca da Gávea, com apoio financeiro do International Development Research Center, IDCR, do governo canadense. Seus membros são executivos, empresários e profissionais liberais.

Também com o conceito smart money, hoje a instituição se estende por todo o país com aproximadamente 100 associados e 29 investidas, que ficam até cinco anos no portfólio, além de inúmeros parceiros do ecossistema de startups.

Veja também

MOEDAS
Mercado Bitcoin capta US$ 200 milhões

Dinheiro é do Softbank. Exchange de criptomoedas brasileira vale US$ 2,1 bilhões.

APIs
Sicredi faz open banking com Sensedia

Cooperativa de crédito está adiantada em relação ao cronograma do Banco Central.

FURO
CI&T compra Dextra da Mutant

Gigante brasileira de desenvolvimento de software compra braço na área da Mutant.

ARGENTINA
Pedro Guasti assume expansão internacional da Nubimetrics

O executivo foi um dos fundadores da Ebit e criou o Conselho de E-commerce da FecomercioSP.

INOVAÇÃO
DBServer desenvolve app de saúde mental

Projeto para healthtech faz parte do DBPAR, um fundo de participações da empresa.

FINTECH
JP Morgan compra 40% do C6 Bank

Segundo o site Bloomberg, a americana poderá deter a totalidade do banco no futuro.