Apple é o assunto dos últimos dias no RS. Foto: flickr.com/photos/doug88888/

Mauricio Cristal acaba de assumir a posição de gerente do programa de P&D da Apple no Brasil.

O profissional é gaúcho e também atua como professor na PUC-RS e Unisinos.

Cristal foi gerente de P&D na HP por dois anos. Antes, foi gerente de TI na Dell, empresa na qual atuou por quase uma década.

Ambas posições foram exercidas no Tecnopuc, onde ambas multinacionais mantém operações.

A nomeação de Cristal foi revelada ao Baguete por fontes de mercado e confirmada no perfil do executivo no Linkedin.

A contratação de um gaúcho com anos de atuação e contatos na Apple é mais lenha na fogueira dos boatos que circulam no meio de TI local depois da visita de representantes da multinacional americana ao parque tecnológico da PUC-RS nesta segunda-feira, 29.

Dependendo do ponto de vista, o fato pode ser interpretado como um reforço para a tese da visita de cortesia ou da probabilidade do Tecnopuc vir a receber algum tipo de investimento na área de desenvolvimento.

Procuradas, nem a Apple do Brasil nem a PUC-RS comentam o assunto.

Caso se confirme, seria uma novidade em escala mundial. Hoje as estruturas da Apple para a área restringem-se aos EUA.

Fora dali, há os anúncios de planos, como os falados pela companhia em fevereiro deste ano, sobre possibilidade de instalações em Israel e Xangai, mas até agora, nada de confirmação.

A operação brasileira está em processo de mudança.

Há cerca de duas semanas, estabeleceu Paula Bellizia no comando da subsidiária local, cargo que estava vago desde que Alex Szapiro saiu da empresa, em agosto de 2012, para comandar a unidade da Amazon ligada ao Kindle no Brasil.

Paula, que veio da diretoria de Vendas para Pequenas Empresas do Facebook, assumiu a nova posição com o desafio de aquecer o faturamento da empresa do país, que registrou em 2011 uma receita de R$ 900 milhões, entre vendas de computadores, tablets e smartphones.

Mesmo assim, a impressão é de que o consumidor brasileiro ainda não está entre as prioridades da Apple.

Hoje, a fabricação local de equipamentos se limita aos iPads e os atrasos nos lançamentos de produtos como iPhones e o próprio tablet por aqui, em comparação com as datas de lançamento no exterior, mostra que o Brasil ainda está fraco no radar da multi.

Por outro lado, em parceria com a gaúcha Herval, a Apple conta com 29 lojas dedicadas à marca no país. Além disso, a companhia conta com parcerias com as operadoras, com ações promocionais nos lançamentos, como foi o caso do iPhone 5, em que lojas abriram à meia-noite para os fãs mais afoitos.