Thomas Kurian brigou com Larry Ellison e saiu da Oracle. Foto: Oracle.

Thomas Kurian, presidente de desenvolvimento de produto da Oracle e uma das figuras mais influentes da companhia, saiu da empresa, informa um comunicado divulgado nesta sexta-feira, 28.

No começo do mês de setembro, a Oracle já havia anunciado que Kurian havia pedido uma “licença”, sem dar maiores explicações sobre o motivo ou o prazo de retorno. 

Kurian era um veterano com 20 anos de Oracle e desde 2014 reportava diretamente para o presidente e fundador da Oracle, Larry Ellison. 

Os dois CEOs da empresa, Safra Catz e Mark Hurd, reportam para o board da Oracle, que é presidido por Ellison, mas não para Elisson diretamente.

A relação próxima com Ellison fez que o nome de Kurian fosse especulado no passado como um futuro líder para a Oracle.

Ao que parece, a relação com Elisson azedou. A missão de Kurian era fazer uma virada no modelo de negócios da Oracle, transformando ela de uma vendedora de hardware em uma  líder em serviços de cloud e plataforma.

Por um tempo, as coisas foram bem, mas recentemente a Oracle tomou a decisão de divulgar as vendas de software, plataforma, infraestrutura como serviço e as boas e velhas licenças de software num número só.

A tese vendida pela Oracle era que a movimentação visava refletir melhor a aquisição de modelos híbridos de software, mas a novidade foi interpretada como uma estratégia para esconder números ruins de crescimento na nuvem. 

As ações caíram 7% no ano passado enquanto o Standard & Poor’s 500 Index subiu 16%.

De acordo com a Bloomberg, Kurian queria tornar mais softwares da Oracle compatíveis para rodar em nuvens públicas de concorrentes como AWS e Microsoft, num caso clássico de “se não pode vencê-los, una-se a eles”, uma vez que as duas empresas são as líderes isoladas nesse mercado.

Em maio, o Gartner reduziu pela metade o número de empresas analisadas no seu Quadrante Mágico para Infraestrutura como Serviço (IaaS). 

Entre as empresas que permanecem na análise, AWS e Microsoft estão disparadas na frente na área de líderes, seguidas de longe pelo Google. Alibaba Cloud, Oracle e IBM aparecem na categoria players de nicho.

O setor é liderado pela AWS, com 44,2% do mercado. A lista segue com Microsoft (7,1%), Alibaba (3%) e Google (2,3%).

O estilo de Ellison, no entanto, parece ser mais “se não podes vencê-los, siga tentando até vencê-los mesmo assim”. 

O já septuagenário presidente da Oracle não perde uma chance de bater na AWS, uma companhia que ele posicionou diversas vezes como o adversário a ser vencido pela Oracle.