O Oswaldo Cruz conta com um corpo clínico de 3,9 mil médicos cadastrados ativos. Foto: Divulgação.

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz acaba de inaugurar seu Centro de Inovação e Educação em Saúde. O ambiente, localizado na Avenida Paulista, irá abrigar uma incubadora e aceleradora de startups, um laboratório de ciência de dados e um espaço para treinamento de profissionais da saúde. 

Na área de gestão de dados, o projeto terá parceria da Oracle, que pela primeira vez na história se alia a um hospital nas Américas para desenvolver projetos de análise e modelagem de dados.

O local conta com investimentos de R$10 milhões em instalações físicas, infraestrutura, capacitação e contratação de pessoal.

Com um time dedicado o laboratório contará com profissionais do Hospital, da Oracle e de parceiros como Phillips, Medtronic, Macrosul, Linet, faculdade de tecnologia FIAP, entre outros. Eles irão elaborar estudos e modelagem de dados nas áreas de gestão de saúde populacional, pesquisa científica e gestão na área da saúde. 

A unidade vai atender a demandas do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, planos de saúde, laboratórios farmacêuticos e outras organizações.

O projeto também vai abrigar startups na área da saúde, que inicialmente serão selecionadas a partir da participação do Hospital no programa Startups Connected, da Câmara Brasil-Alemanha, que tem como objetivo fomentar a conexão entre micro e grandes empresas, além da criação de novas soluções em conjunto. 

No Centro, a ideia também é acelerar startups de saúde que já estejam desenvolvendo projetos no mercado voltados ao setor. Dependendo do estágio de cada projeto, elas serão aceleradas no Centro ou poderão receber investimentos para alavancagem dos projetos.

O Hospital pretende auxiliar as startups na captação de recursos junto a instituições de fomento à pesquisa e poderá investir recursos próprios, considerando a fase de maturação e da solução apresentada. 

Projetos baseados em inteligência artificial também serão abrigados no Laboratório de Ciências de Dados em Saúde, que já está trabalhando em soluções para as áreas de radiologia e segurança do paciente.

O novo centro ocupa uma área de 800 m².

“Atuar de forma pioneira, estimulando o desenvolvimento da medicina e da saúde está no DNA do Hospital. O Centro de Inovação pretende ser protagonista neste mercado que passa por constantes transformações. Os projetos e soluções desenvolvidas pelo time de profissionais do Centro têm como principal objetivo contribuir para a melhoria da saúde da população”, afirma Paulo Vasconcellos Bastian, CEO do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

O Centro abriga ainda a Unidade de Educação Digital, espaço para a produção de conteúdo do próprio Hospital, para atender projetos desenvolvidos em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) e também para suprir às necessidades do mercado na busca por conteúdos didáticos na área da educação médica continuada. 

Os laboratórios de habilidades médicas e multidisciplinares do Centro estão equipados com computadores com ampla capacidade de processamento gráfico e óculos de realidade virtual, leito de UTI modelo para treinamento de uso de equipamentos e bonecos de simulação.

A iniciativa conta também com ilhas de impressão 3D de modelos médicos. São três impressoras focadas no treinamento prático da formação médica e no planejamento cirúrgico. Com essa tecnologia é possível criar modelos anatômicos para a educação continuada dos profissionais da saúde.

O Oswaldo Cruz conta com um corpo clínico de 3,9 mil médicos cadastrados ativos, 2.936 colaboradores e 805 leitos, sendo 582 deles na saúde privada e 223 no âmbito público, ao fim de 2017.

Fundado por um grupo de imigrantes de língua alemã, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz é um dos maiores centros hospitalares da América Latina e referência nas áreas de oncologia e doenças digestivas.