Alberto Rosati, diretor de negócios exponenciais da GFT. Foto: divulgação.

A GFT, multinacional alemã de desenvolvimento de software, anunciou a contratação de Alberto Rosati para o cargo de diretor de negócios exponenciais, área recém-criada na companhia.

O executivo integrará o board da empresa no Brasil e se reportará a Marco Santos, presidente da GFT para Estados Unidos e América Latina.

Rosati vem da Tata Consultancy Services (TCS), onde atuava como head da vertical de bancos, serviços financeiros e seguros desde 2015. Anteriormente, foi CEO Latam da multinacional Indiana Tech Mahindra por oito anos.

Ao longo de seus mais de 30 anos de experiência, também passou por empresas como Capgemini, CA Technologies, DCX Technology, Atos, Lloyds Bank e Citi.

O profissional é engenheiro pela Mackenzie, com especializações em capital markets and foreign exchange pela FGV e ciência política pela UNB, além de ter estudado global business strategy em Harvard e emerging market leadership na Tata Management Training Centre, na Índia.

Na nova empresa, Rosati chega para focar em projetos transformacionais, clientes e mercados exponenciais. 

Sob sua liderança, a nova área deve expandir a presença da GFT no país e apoiar o crescimento da empresa na América Latina e Estados Unidos por meio da conquista de clientes com capilaridade regional.

“Nosso alvo são bancos, fintechs, mineradoras, indústria 4.0, varejo, seguradoras e todos os segmentos de mercado que necessitam de suporte para realizar a transformação digital de forma consistente, veloz e contínua", afirma Alberto Rosati, diretor de negócios exponenciais da GFT.

A diretoria deve atuar nas frentes de business agility, cloud transformation, data-AI, open banking, salesforce, automação de processos e lean-startup de produtos digitais. 

A expectativa da companhia é de que a nova divisão gere mais de 700 novas vagas, assim como uma receita adicional superior a R$ 150 milhões anuais em até quatro anos.

Fundado em 1987, a o Grupo GFT tem sede na Alemanha e atividades em 15 países, com mais de 6 mil colaboradores no mundo. 

No Brasil, a equipe da companhia cresceu de 80 para 1.450 profissionais nos últimos nove anos. Somente no primeiro semestre de 2020, a unidade cresceu 51% em comparação com o mesmo período do ano passado.