Eduardo Bouças.

A Cipher, empresa paulista especializada em segurança da informação, acaba de comprar a totalidade da Brconnection, uma companhia conterrânea com produtos focados em segurança de redes.

O negócio foi divulgado pelo DLM, um fundo de investimentos que tem entre seus sócios Jorge Steffens e Paulo Caputo, ex-Datasul.

A compra foi feita em julho do ano passado e concluída em janeiro.

Fundada em 2000, com escritórios no Brasil, Estados Unidos e Reino Unido, a Cipher já havia recebido US$ 15 milhões do BNDES em troca de uma participação de 15% na companhia em 2011.

“A BRconnection sempre esteve em nosso radar, por apresentar uma oferta complementar a nossa e atender ao segmento de pequenas e médias empresas, diversificando também a base de clientes da Cipher”, afirma Eduardo Bouças, CEO e fundador da Cipher.

O ONME 3, carro chefe da BRconnection,  conta com mais de 1000 clientes corporativos ativos, funciona como um gerenciador unificado de ameaças e foi estruturado de forma modular, permitindo que os clientes possam escolher quais módulos contratar, desde firewall, sistema de prevenção de intrusão, filtro de conteúdo web, acesso remoto seguro, até proteção de e-mails.

A DLM afirma ter levantado mais de R$180 milhões que foram investidos em 10 empresas. O público alvo são empresas de software ou serviços baseados em software com faturamento entre R$ 15 milhões e R$ 150 milhões anuais e crescimento com margem Ebtida de, aproximadamente 20%.

Nos últimos dois anos, o fundo investiu R$ 10 milhões na OpenTech, joinvilense de SaaS para gestão logística em transporte e gerenciamento de risco e comprou 35% da operação da Clic Holding Company, empresa do segmento de tecnologia para viagens de negócios e lazer formada pelas paulistas Argo IT e Connect-c mais a gaúcha Travel Explorer.