Aceleradoras querem colocar mais velocidade no desenvolvimento das startups. Foto: flickr.com/photos/nhussein.

A Acelera Partners, rede de aceleradoras lançada recentemente pelo fundo Brasil Aceleradora de Start-Ups (FIP) e Microsoft Ventures, fará um aporte de valor não revelado na paulista Aceleratech, selecionada para o Start-Up Brasil.

Assim, o investimento poderá atingir mais de 50 jovens empresas na primeira fase. 

“Lançamos o fundo recentemente e o segundo foi fazer esta associação com a Aceleratech, que consideramos a parceira ideal para agilizarmos nossa expansão por todo Brasil, saindo do eixo Rio-São Paulo e expandindo para as regiões Sul e Nordeste, já que está consolidada entre as principais aceleradoras no cenário nacional”, assinala Franklin Luzes Junior, diretor da Microsoft Ventures.

Com o acordo, a rede, que dispõe de R$ 15 milhões para aplicar em startups, poderá apoiar os processos da Aceleratech, visto que as atuações das duas são complementares. 

Essa realiza aportes entre R$ 20 mil e R$ 50 mil após quatro meses de ciclo e três de incubação, enquanto a Acelera Partners investe entre R$ 120 mil e R$ 3 milhões em três etapas complementares de seis meses cada.  

A Aceleratech foi eleita a aceleradora do ano de 2013 pelo Brazil Founders e já auxiliou 30 empresas. A terceira turma iniciou nessa segunda-feira, 31, e até o dia 14 de abril recebe inscrições para a quarta.  

“Nossas startups poderão se beneficiar da rede de aceleradoras mundial da Microsoft Ventures, que, além do Brasil, está presente nos Estados Unidos, Índia, Alemanha, Israel, China e França, o que irá impulsionar a entrada das empresas em mercados internacionais”, completa Mike Ajnsztajn, também co-fundador da Aceleratech.

Participam da Acelera Partner a Microsoft, Qualcomm, Grupo Banco Espírito Santo, Performa Investimentos, DMT Consultoria e Anjos Cariocas. A instituição já está em operação em São Paulo com duas startups (VTX e Cerensa) e recebe inscrições no Rio de Janeiro até o dia 13 de abril. 

Nesse momento, a busca é por empresas que faturem entre R$ 70 mil a R$ 120 mil ao ano e que sejam das áreas de óleo e gás, saúde, educação, turismo, varejo, segurança e defesa, mobilidade urbana, esporte e lazer.