A Nestlé adotou o sistema NetBotz, da Schneider Electric, para monitorar suas salas de servidores. Foto: Divulgação.

A Nestlé adotou o sistema NetBotz, da Schneider Electric, para monitorar suas salas de servidores, espalhadas pelo país, diretamente da sede, em São Paulo. O projeto foi implementado pela SmartUPS, parceira elite da Schneider Electric.

Com 31 unidades fabris e mais de 20 mil colaboradores no Brasil, a Nestlé buscou a solução para evitar paradas, reconhecendo a importância de seu data center de missão crítica na continuidade das operações.

O NetBotz monitora, proativamente, equipamentos de TI críticos em tempo real e garante proteção contra ameaças físicas (acesso não autorizado), riscos ambientais (temperatura) ou erros humanos.

A solução é escalável e pode ser utilizada para diversas aplicações, incluindo controle de acesso ao rack. Além disso, o programa permite acesso remoto. 

“O gestor de TI, que pode estar em outra localidade, tem a opção de fazer o acesso em todas as salas do Brasil. Via IP, ele cadastra, acessa e checa cada parâmetro dos equipamentos. E mesmo se não o fizer, o software manda alertas via rede, automaticamente. É algo muito importante para o funcionamento seguro de um Data Center”, explica Anibal Guimarães, diretor comercial da SmartUPS.

O sistema foi instalado no final de 2017 e está presente em cerca de 38 salas de servidores da Nestlé, em cidades como Palmeira das Missões (RS), Recife (PE),  Montes Claros (MG), entre outras. 

“Hoje possuímos total gestão e visibilidade sobre o gerenciamento ambiental das nossas salas de servidores, onde conseguimos mitigar os principais riscos e potencializar o desempenho das nossas infraestruturas de IT”, afirma Saulo França, data center specialist da Nestlé.

Durante o projeto, além do NetBotz, a Nestlé de Caçapava recebeu o UPS trifásico compacto Galaxy 3500 de 30KVA, para proteção de cargas críticas, enquanto as demais unidades passaram a trabalhar com o uso de novos nobreaks online senoidais, de dupla conversão, da APC by Schneider Electric. 

“Sabemos que o tempo de atividade de um data center é primordial para garantir a continuidade de um negócio. Sendo assim, buscamos fornecer segurança, confiabilidade e disponibilidade para nossos clientes”, afirma Luciano Santos, vice-presidente de ITD da Schneider Electric.