CONTRATAÇÃO

Ex-Méliuz é novo CTO na Saks

02/05/2022 08:38

Fintech catarinense está em alta, tendo recebido recentemente um aporte. 

Atualmente, Arilo é é professor associado Universidade Federal do Amazonas. Foto: Divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A Saks, startup catarinense que oferece planos de previdência, acaba de contratar Arilo Claudio Dias Neto, ex-CTO da Méliuz, como novo Chief Technology Officer (CTO) da empresa.

Neto trabalhou por cinco anos na Méliuz, um dos maiores players de programas de cashback do país, atuando primeiramente como Chief Product Officer (CPO) e como CTO. 

Lá, estruturou a área de tecnologia e produto e participou da fase de abertura de capital da empresa na B3. 

O executivo já trabalhou no centro de pesquisa da Siemens, nos Estados Unidos, e em grandes projetos em parceria com gigantes da indústria de tecnologia, como a Nokia e a Microsoft. 

Ele também foi cofundador da Teewa, uma empresa que desenvolvia software para fazer interações convenientes e eficazes entre clientes e provedores de serviços, que foi adquirida pela JusBrasil em novembro de 2019.

Atualmente, o executivo é professor associado, pesquisador do Instituto de Computação, e coordenador do Grupo de Experimentação e Testes em Engenharia de Software da Universidade Federal do Amazonas.

“Entendo que meus primeiros desafios na Saks podem ser divididos em três pilares: tecnologia, processos e pessoas. Preciso entender o que a Saks já tem em termos de tecnologia e o que deseja ter, definir processos que simplifiquem a rotina e, por fim, precisamos ter pessoas motivadas, qualificadas e sendo desenvolvidas dentro do time”, comenta Neto.

O novo CTO é mestre e doutor em engenharia de sistemas e computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e bacharel em ciência da computação pela Universidade Federal do Amazonas. 

Criada em 2021, a Saks tem sede em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e já está presente em todos os estados brasileiros. Ela possui cerca de 12 mil clientes e 82 funcionários.

Em março deste ano, a Saks recebeu um aporte de R$ 26 milhões em rodada seed liderado pelo Kinea Ventures, fundo de venture capital, e da firma de venture capital Canary, com participação dos fundos FJ Labs e Honey Island.

Além disso, a Saks comprou a DIF Markets, corretora com operações em Portugal, Espanha e em Montevidéu, com o objetivo de oferecer opções de previdências internacionais. A meta de crescimento da fintech é chegar a R$ 3 bilhões em ativos transacionados até o fim de 2022.

Veja também

LIDERANÇA
Nomad tem nova CFO

Natalia Lima foi vice-presidente da americana Pimco.

CRÉDITO
Viasoft investe em fintech agro

InspectoAgri gere ativos na casa dos R$ 5,2 bilhões. Viasoft é nome em alta.

INSURTECH
Pottencial adota solução da Sensedia

A seguradora criou um portal para conectar produtos e parceiros. 

INOVAÇÃO
Jaguar busca startups no Brasil

A montadora britânica fechou acordos com o Cubo Itaú e com a Firjan.

CRIPTOGRAFIA
Escola do MPU sofre ataque cibernético

A própria instituição informou o incidente, que afeta seus sistemas desde a última quarta-feira, 27.

PILARES
A Tríade do Protagonista, por Carlos Busch

O ex-VP da Salesforce América Latina palestrou no Seminário Executivo Sucesu-RS.