Helmuth Hofstatter, CEO da LogComex. Foto: divulgação.

A LogComex, startup curitibana especializada em inteligência de importação e exportação, recebeu investimento de R$ 3 milhões dos fundos de venture capital Invest Tech e Caravela Capital.

Fundada em 2016, a logtech oferece uma plataforma para empresas que atuam no comércio exterior dividida em três módulos: Tracking Real Time, RPA Automação/Integração e Big Data Analytics.

O programa tem como base as operações que ocorrem no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e  Estados Unidos.

Seus fundadores são Helmuth Hofstatter, CEO da empresa e Carlos Souza, que atua como COO. Ambos têm cerca de 13 anos de experiência. Hofstatter já atuou em empresas como BRF e Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), enquanto Souza é diretor da Pinho International Logistics.

A startup participou do processo de aceleração da ACE em 2017 e atualmente participa do programa Scale-Up da Endeavor, obtendo um crescimento de 10% ao mês desde a sua criação.

Atualmente, a LogComex possui 70 funcionários e mais de 350 clientes em quatro continentes. Eles são portos, aeroportos, terminais, agentes de carga, transportadoras, importadores e exportadores.

Com o aporte, a empresa planeja acelerar seu crescimento nos próximos meses e dobrar seu quadro de funcionários, principalmente nas áreas de tecnologia e data science.

“Existe uma carência muito grande de tecnologia no comércio exterior. Queremos aprimorar a nossa plataforma para trazer mais transparência a este mercado, ajudando nossos clientes a otimizar sua logística internacional”, afirma Helmuth Hofstatter CEO da LogComex.

Segundo a Invest Tech, a motivação para investir na LogComex veio da liderança de Helmuth e do crescimento apresentado pela startup nos últimos anos.

“Ainda há um potencial enorme a ser explorado, seja com bancos, seguradoras e, principalmente com os próprios importadores e exportadores. Mais do que nunca, os empresários precisam de dados e informação de qualidade, que reduzirão as incertezas na tomada de decisão”, afirma Viviane Radiuk, head de venture capital na Invest Tech.

Para a Caravela Capital, a LogComex atende uma dor latente no mercado, uma vez que a cadeia de exportação e importação se tornou muito mais competitiva. 

“Por isso, ferramentas que entregam inteligência comercial são essenciais para as empresas conquistarem mercado de maneira assertiva”, afirma Frederico Guesser, sócio da Caravela Capital.

Com mais de 15 anos de experiência, a Invest Tech tem investido entre R$ 1 milhão e R$ 3 milhões em rodadas iniciais, para formar um portfólio de até 15 startups, incluindo, além da LogComex, as já investidas ClipEscola, Skore e Dattos.

A Caravela Capital tem foco em startups em estágio inicial na região Sul do país, com cheques que variam entre os mesmos valores. Ela pretende investir em 15 a 20 empresas pelos próximos três anos.