BioChimico trabalha com genéricos. Foto: flickr.com/photos/epsos

O Instituto BioChimico, empresa paulista de medicamentos genéricos focada em fornecimento para hospitais, deu o kick off para um projeto de implementação de um sistema de gestão da SAP com consultoria da Engine.

A empresa irá substituir o ERP Sigla, da paulista AGL. O projeto deve estar concluído até dezembro.

O SAP Business All-in-One será instalado na modalidade SaaS, utilizando o datacenter da IBM.

“A Engine trouxe exatamente o que precisávamos: melhores práticas do mercado, uma solução top de linha com módulos pré-configurados, prazo de implementação reduzido, baixo investimento e, principalmente, experiência no segmento”, revela Paulo Toledo, Controller do BioChimico.

A Engine afirma em nota ter um cliente referência no segmento farmacêutico, mas não abre o nome da companhia. O centenário laboratório Daudt é um dos clientes da Engine, no entanto.

Desde 2013, quando começou a oferta do ERP All in One na nuvem, a Engine já gastou R$ 20 milhões em licenças da SAP e infraestrutura no data center da IBM em Hortolandia. 

Para 2015, a previsão é investir mais R$ 17 milhões. O retorno é composto pelo aluguel das licenças e da capacidade computacional para os clientes. 

A Engine não revela seu faturamento, mas a estratégia está dando resultado. Em 2015, a empresa espera fechar contratos no valor total de R$ 55 milhões.

O pagamento pelos contratos, no entanto, virá em suaves prestações ao longo de meses. 

O contrato mínimo da Engine é de cinco anos e um dos 14 contratos já assinado chega há 12 anos.