Christian Pedersen, CPO da IFS. Foto: Divulgação.

A IFS, fornecedora global de software de gestão empresarial, anuncia a nomeação de Christian Pedersen como diretor de produto (CPO, na sigla em inglês). O executivo atuará na unidade de Seattle.

Nos últimos dois anos, o executivo atuou também como CPO na SAP, em que também foi vice-presidente sênior para S/4HANA Cloud.

Antes, atuou 14 anos na Microsoft, passando por funções como diretor para Dynamics CRM e general manager do ERP Dynamics.

Na IFS, Pedersen definirá a direção do portfólio de produtos da companhia, que abrange o planejamento do software de gestão empresarial (ERP), o software de gerenciamento de ativos corporativos (EAM) e a solução de gerenciamento de serviços de campo (FSM).

"A IFS tem todos os ingredientes para entregar valor aos clientes como ninguém: grandes produtos, funcionários comprometidos e uma base de clientes engajados. Estou me unindo porque vejo uma oportunidade real de fazer a diferença aos negócios que estão ao redor do mundo e para o crescimento dentro de nossos mercados-alvo", declara Petersen.

Sob a responsabilidade do CPO estão as suítes de soluções e produtos da IFS que incluem IFS Applications, IFS Maintenix e IFS Field Service Management.

"Ser capaz de atrair os melhores talentos do setor é uma prova de que a jornada da IFS está no caminho correto. A força de nossa gestão é incomparável e a entrada do Christian demonstra nosso compromisso de longo prazo com nossos clientes, que se beneficiarão de sua abordagem inovadora, e seu foco na entrega de valor”, completa Darren Roos, CEO da IFS.

Roos assumiu no dia 1º de abril a presidência da multinacional sueca. Seu objetivo na liderança é fazer deslanchar as vendas por canal da companhia, ao mesmo tempo em que mantém o comprometimento com a entrega de projetos gerado pelo modelo de vendas diretas, pelo qual a empresa é conhecida.

No Brasil, onde a IFS tem uma presença modesta de canais e faz a maior parte das vendas diretamente, há movimentos que se encaixam na estratégia.

No ano passado, abriu as portas no país a ProV, empresa americana que trabalha com tecnologias de gestão empresarial da IFS, ServiceNow, entre outras.

Já uma companhia fundada por ex-funcionários da IFS em 2011, a gaúcha Portosys, atua como fábrica de software e atende 50 clientes da empresa, inclusive com projetos fora do país.

Em 2011, a IFS comprou a Latin IFS, que era a distribuidora exclusiva para o mercado latino americano, passando a ter uma presença direta por aqui. 

A IFS fechou o ano passado com um faturamento de 379 milhões de euros, uma alta de 15% frente aos resultados do ano anterior.