Paulo Pichini

A Go2neXt, empresa especializada em integração e construção de ambientes de computação em nuvem, deve fechar 2013 com R$ 17 milhões de faturamento, uma queda de 5,5% frente aos resultados do ano passado.

O resultado ficou abaixo da meta divulgada anteriormente pela empresa, que projetava fechar 2013 faturando R$ 25 milhões.

Em divulgação de resultados feita nesta segunda-feira, 02, a empresa projetou crescimento de 47% em 2014, chegando aos R$ 25 milhões. 

Os planos incluem a abertura de filiais em Recife e Belo Horizonte. Ainda neste mês, a empresa paulista abriu no Rio de Janeiro. 

Hoje contando com 70 colaboradores, a Go2neXt planeja ter um time de 100 profissionais até 2016.

“Nossa missão é ajudar o cliente Go2neXt a ter uma visão sólida da nuvem, de modo a conquistar resultados concretos em sua área de TIC”, explica Paulo Pichini, CEO da Go2neXt.  

As operadoras Oi, British Telecom e Tesa Telecom e corporações como o banco Safra, o Grupo Fleury, o TrendBank, a Alpargatas e o Laboratório Boeringher são clientes da Go2neXt.

A Go2neXt é a nova empresa de Paulo Pichini, que de 2000 a 2010 presidiu a operação brasileira da integradora de TIC Getronics.

A empresa está integrada a um ecossistema de parceiros que inclui Alog, Cisco, Citrix, EMC, Fluke Networks, Jamcracker, Microsoft, UOL, VCE, VMware e Westcon, entre outros.

Em dezembro de 2012, a empresa recebeu um aporte de R$ 3 milhões do fundo de investimentos KB7, que passou a deter 26% de participação na Go2Next.