A feira é focada no setor de energias renováveis. Foto: flickr.com/photos/rialso.

Tamanho da fonte: -A+A

A primeira edição da Renex South America, que ocorreu de 27 a 29, contou com a participação de 46 empresas em Porto Alegre, 3.250 visitantes e 580 congressistas. Além disso, o resultado foi US$ 44 milhões em negócios fechados para os próximos 12 meses. 

Durante o evento, 120 pessoas fizeram visitas técnicas ao Parque Eólico de Osório e à Planta Piloto de Biometano, em Montenegro.

Estiveram presentes empresas de oito países dos segmentos de energia eólica, fotovoltaica, solar térmica, biocombustíveis, biogás, biomassa e Pequenas Centrais Hidrelétricas.

A próxima edição está marcada para 26 a 28 de novembro de 2014, no Centro de Eventos Fiergs, em Porto Alegre.  

A feira é organizada pela Deutsche Messe, dona da Cebit e da feira Industrial de Hannover. A promoção é da Hannover Fairs Sulamérica – que já organiza na capital a Bits, feira irmã da Cebit – com apoio da AGDI e entidades brasileiras do setor como  Associação Brasileira de Energia Eólica e as alemãs Federação Alemã de Engenharia e Associação Alemã de Energia Eólica.

A Renex acontecia desde 2009 em Istambul, na Turquia, atraindo cerca de 15 mil visitantes para uma área de exibição de 12 mil metros quadrados.

Independente do futuro da edição turca, o Brasil é um mercado promissor para uma feira do gênero. O governo brasileiro anunciou um investimento de cerca de U$S 63 bilhões para a expansão de energias renováveis até 2020.

O Rio Grande do Sul deve ser um dos principais destinos de investimentos do tipo, uma vez que o estado representa 11% do potencial eólico brasileiro. Até o momento, o estado conta com 460 MW instalados em 15 parques eólicos, que respondem por 22,5% da geração nacional, com apenas 3,3% do território.

Até janeiro de 2017, está previsto o investimento de R$ 4 bilhões na construção de outros 40 parques, que, somados aos atuais, totalizarão 1.419,8 MW instalados.