Audis terão Android. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A batalha entre Android e iOS chega a um novo terreno: o automóvel. Na próxima semana, na Consumer Electronics Show, evento de tecnologia em Las Vegas, Google e a montadora alemã Audi anunciarão uma parceria para uma plataforma de entretenimento e informação usando o sistema Android em carros.

Segundo informação do Wall Street Journal, o plano das duas empresas é criar um sistema que habilite motoristas a acessar música, navegação, apps e serviços, em uma versão do Android que funcione em sincronia nos smartphones e nos veículos.

A estratégia das duas companhias incluirá outros nomes fortes de tecnologia como a Nvidia, que já investe na criação de chips inteligentes para carros. Segundo a fabricante, cerca de 4,5 milhões de carros já contam com processadores da marca, e prevê cerca de 25 milhões de carros usando chips nos próximos quatro a cinco anos.

Com o anúncio, o Google pretende dar a sua resposta à iniciativa lançada pela Apple na metade de 2013, em que divulgou planos para integrar a iOS em painéis de controle de carros, um projeto que ganhou o apoio de empresas como a BMW, Daimler, Mercedes-Benz, General Motors e Honda.

Segundo analistas, a integração entre plataformas de telefonia e informação e os dashboards dos veículos é um novo e lucrativo terreno para as companhias, com cerca de 80 milhões de novos automóveis vendidos a cada ano, de acordo com o Gartner.

"O carro está se tornando o dispositivo móvel definitivo", afirmou Thilo Koslowski, especialista em eletrônicos para automóveis da consultoria internacional.

De acordo com o WSJ, o fato é que as montadoras estão cada vez mais inclinadas a colocar poder de computação e conexão em seus carros. A GM, por exemplo, anunciou planos de incluir, a partir de 2015, uma tecnologia que deixará os seus carros 100% conectados à web.

Para isso, as companhias de automóveis estão incluindo processadores baseados na tecnologia ARM. Por outro lado, estes chips precisam de sistemas operacionais, e o Android, que é livre para o uso, surge como uma opção viável.

No entanto, em termos de tecnologias já funcionais para o uso em automóveis, a Apple já está um pouco adiantada. Por exemplo, a plataforma Siri, proprietária da empresa de Cupertino, lê emails e mensagens para o motorista e permite que eles respondam através de voz, sem precisar encostar no telefone.

A japonesa Honda, lançará em 2014 modelos que terão no volante um botão para ativar a Siri, deixando o motorista "conversar" com a aplicação usando o sistema de som do carro, consultando mensagens, músicas e outras informações.

Com a iniciativa "iOS in the Car", a Apple quer transformar o iPhone em uma espécie de "cérebro" conectando o usuário ao carro. O plano da companhia é ter cerca de doze montadoras parceiras em 2014.