Marco DeMello, presidente da PSafe. Foto: Divulgação.

A PSafe vai investir R$ 50 milhões ao longo dos próximos dois anos para a sua expansão internacional. O movimento é focado na América Latina, tendo México, Colômbia, Chile e Argentina como principais alvos. 

Até dezembro deste ano, a empresa espera ter pelo menos 25 milhões de usuários na América Latina, sem contar o Brasil, segundo o MobileTime

Por aqui a PSafe tem hoje 28 milhões de usuários e projeta fechar o ano com 55 milhões.

O app de segurança e antivírus PSafe Total (Android) está disponível em espanhol, português e inglês. A expansão da base internacional será feita através de parcerias com desenvolvedores locais para compra e troca de tráfego. 

"Vamos botar o banner da Psafe nos apps e jogos de publishers locais. Também compraremos tráfego do Google e do Facebook em espanhol para cada um desses mercados. Quando já tivermos alguma penetração, trocaremos tráfego com alguns dos publishers locais", diz Marco DeMello, presidente da PSafe, em entrevista ao Mobile Time.

O PSafe Total é um app gratuito de segurança móvel que inclui antivírus e uma série de funcionalidades adicionais, como limpeza de memória, bloqueio de apps por senha, etc. 

Seu modelo de negócios é baseado na recomendação de apps seguros de parceiros, dentro de uma seção dentro do PSafe Total. Essa funcionalidade foi lançada no Brasil em setembro de 2014. 

Desde então, houve mais de 5 milhões de instalações de aplicativos a partir da recomendação via PSafe Total. A empresa, porém, ainda não divulga sua receita.

O PSafe Total foi o quinto app mais baixado no Brasil em 2014, de acordo com a App Annie, em um ranking que soma as duas principais lojas do mercado, App Store e Google Play.