ET's ficarão ao redor do Beira Rio. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

TI terá um orçamento de R$ 1,65 milhão dentro das estruturas temporárias do estádio Beira Rio para abrigar os jogos da Copa do Mundo de 2014, cerca de 6,6% do orçamento total de R$ 25 milhões.

A Zero Hora teve acesso a lista de 23 itens dos gastos. Apesar de baixo no total,  TI é o quinto maior orçamento.

Apenas três itens — cercamento, contratação de pessoal para montagem e desmontagem de equipamentos e locação e compra de móveis para preparar o Beira-Rio da Copa do Mundo — custarão quase R$ 10 milhões. 

Itens como tendas consomem R$ 1,3 milhão e limpeza e coleta de resíduos R$ 793 mil.

Todo o serviço será tocado por um consórcio de três empresas, não reveladas pela ZH.

Ainda de acordo com a ZH, até agora seis empresas se comprometeram a patrocinar as chamadas ETs, totalizando R$ 16,4 milhões. 

A maior contribuição é da Net, que promete aplicar R$ 6,2 milhões. Em seguida, vêm Vonpar, Gerdau e Companhia Zaffari, cada uma delas com R$ 2,5 milhões. Logo atrás, está a Ipiranga Produtos de Petróleo, com R$ 2,2 milhões. Por fim, vem a Paquetá Calçados, com R$ 500 mil.

Na realidade, as empresas vão desenbolsar efetivamente 15% desse valor, algo em torno de R$ 2,4 milhões. Eles serão destinados ao Fundo Estadual de Incentivo ao Esporte.

De acordo com lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o valor do patrocínio poderá ser 100% descontado do ICMS devido pelas companhias.