O mercado global da IoT deve crescer para US$ 1,7 trilhão em 2020. Foto: Scott Bedford/Shutterstock.

O mercado global da Internet das Coisas (IoT) deve crescer de US$ 655,8 bilhões em 2014 para US$ 1,7 trilhão em 2020, segundo projeção da IDC. 

A empresa acredita que o número de dispositivos conectados avançará de 10,3 milhões para mais de 29,5 milhões no mesmo período.

Aparelhos, conectividade e serviços de TI responderão pela maioria do montante transacionado. Ofertas de plataformas para fins específicos, armazenamento, segurança e softwares como serviço também corresponderão a uma grande porcentagem das vendas.

A região Ásia-Pacífico ficou com 58,3% da receita de IoT em 2014. Esse montante vai encolher ligeiramente para 51,2% em 2020. 

A América do Norte deve manter a fatia de cerca de 26% das receitas de IoT durante o período de previsão, enquanto a participação da Europa Ocidental deverá saltar de 12% para cerca de 19,5%.

Para a consultoria, enquanto o ecossistema da Internet das Coisas continua a crescer, as empresas devem aumentar a busca por plataformas e serviços que as ajudem no gerenciamento e análise dos fluxos de dados vindos de carros conectados, termostatos e smartwatches, expandindo as fronteiras do mundo dos CIOs.

O aumento no número de dispositivos IoT se deve em partes à redução no custo de sensores, melhoria na conectividade e aumento no poder de processamento de dados.