"Vamos estar abrindo em Novo Hamburgo". Foto: Pixabay.

A Toque Fale, empresa de call center pertencente ao Santander, vai abrir em setembro uma unidade em Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, com expectativa de empregar 4,5 mil pessoas já no primeiro ano.

Segundo divulgou a prefeitura de Novo Hamburgo, serão investidos R$ 35 milhões na operação, que promete ser de alta tecnologia e atender os clientes do banco espanhol em todo Brasil.

A Toque Fale era uma empresa do grupo do empresário gaúcho Ernesto Correa, sediada em Campo Bom, cidade vizinha de Novo Hamburgo.

Foi de Correa de quem o Santander comprou o controle da processadora de cartões GetNet em 2014 em um negócio de R$ 1,1 bilhão (em 2019 o banco levou os 11,5% restantes por outro R$ 1,4 bilhão).

Em 24 de março, o Santander fechou a compra da Toque Fale, por um valor bem mais modesto: R$ 1 milhão.

Agora, pouco mais de dois meses depois de comprar a Toque e Fale, o Santander decidiu por uma transferência de cidade.

Em sua nota, a prefeitura de Novo Hamburgo não chega a mencionar se foram oferecidos incentivos para a troca de sede.

É provável que sim: quando chegar nos 4,5 mil funcionários, a Toque e Fale se tornará o maior empregador da cidade. Novo Hamburgo é o coração do polo calçadista gaúcho e vem sofrendo com demissões nas indústrias locais.

Durante uma transmissão pela internet, a prefeita Fátima Daut demonstrou até emoção ao avisar do investimento, embargando a voz e repetindo o número de empregos gerados pelo empreendimento.

A instalação será no bairro Santo Afonso, em uma área que fica perto da Estação Santo Afonso da Trensurb, o que facilita a vinda de funcionários de toda a região do Vale dos Sinos.

A região do Vale dos Sinos tem um histórico de atração de investimentos na área de call center, em parte por uma dinâmica cíclica de mão de obra disponível pelos altos e baixos do calçado.

Em 2000, por exemplo, Novo Hamburgo atraiu um grande investimento da Atendebem, por meio de incentivos fiscais.

Na época, foi divulgado pelo governo do estado que a Atendebem estava investindo R$ 10 milhões na reabilitação da área de uma antiga fábrica de sapatos para transferir 2 mil funcionários.

Em 2006, a Atendebem transferiu suas operações de Novo Hamburgo para a vizinha São Leopoldo, onde a empresa acabou fechando as portas em 2015, demitindo 600 funcionários.