Microsoft quer tirar até a última gota da infra. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Microsoft decidiu ampliar o tempo de uso dos seus equipamentos em data centers de quatro para seis anos, uma medida que deve gerar economias bilionárias para a empresa, um dos maiores competidores de computação em nuvem.

A medida afeta servidores e equipamentos de rede e foi justificada por melhorias no lado de software e operações dos centros de dados da Microsoft.

Em conferência com analistas financeiros, representantes da empresa previram que a decisão deve economizar US$ 3,7 bilhões para a Microsoft só no ano fiscal 2023, atualmente em curso.

Os grandes players de computação em nuvem estão todos numa corrida para extrair o máximo de uso dos seus equipamentos.

Em fevereiro, Google e AWS anunciaram extensões, de três para quatro anos no caso do Google e de cinco para seis no caso da AWS.