Paulo Castro, CEO de Terra Networks

A Jüssi assumiu a conta dos serviços de assinatura do Terra, incluindo Terra Música, Terra Cursos, Nuvem de Livros e Terra Backup. 

Em nota, a agência não informa de quem era a conta anteriormente, ou com quais outras agências divide o resto do atendimento do Terra.

Os produtos são considerados prioritários para o crescimento de vendas do portal, afirma a Jüssi em nota. 

A agência atende contas como Claro HDTV, LinkedIn, L’Occitane e Google. 

De acordo com dados do Ibope de fevereiro, o Terra é o quarto portal de notícias mais acessado do país, com 5,8 milhões de visitantes únicos e o quinto em pageviews, com 42 milhões. No primeiro quesito, o site só fica atrás de Globo, UOL e Estadão.

Recentemente, no entanto, o Terra está passando por uma reformulação interna, nas quais aparentemente devem ser privilegiados serviços como os que a Jüssi assumiu a comunicação. 

No começo do ano, a empresa anunciou uma reformulação do seu portal, a um custo de aproximadamente US$ 10 milhões.

O plano com o novo visual era criar uma página mais personalizada para diferentes usuários, com o que o portal pretendia aumentar a receita com publicidade em 20% em 2014. A publicidade representa 40% da receita do Terra, que gira em torno de € 300 milhões.

Além do novo visual, o Terra investiu em profissionais com um perfil diferente para vender a publicidade, trazendo pessoas com experiência de varejo digital e não comunicação, no sentido de venda de mídia.

Em abril, a empresa contratou Anelise Nascente, ex-Habib's e Magazine Luiza, para o cargo de diretora Comercial de Publicidade. 

Logo depois, em junho, trouxe Valeria Novas, ex-gerente de database marketing da Netshoes, para o cargo de gerente de BI.

A história do Terra no Brasil está ligada ao Rio Grande do Sul. O portal nasceu por aqui partir do portal gaúcho Zaz (ex-Nutecnet), comprado em 1999 pela Telefônica.