HUB

Empresários querem fazer a diferença

03/10/2012 17:03

Porto Alegre ganha representação do Global Shapers Community. Grupo quer reunir empresários para debater ideias de impacto social.

Silvia Kihara e Tomás de Lara são integrantes do hub porto-alegrense. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

Um espaço para o compartilhamento e a difusão de ideias com grande impacto social realizados através da colaboração. Esse é um dos princípios do Global Shapers Community, iniciativa do Fórum Econômico Mundial que agora tem um grupo de representantes em Porto Alegre.

Chamados de hubs, estes espaços pretendem desenvolver iniciativas inovadoras para o mundo através de encontros de empresários. São Paulo, Manaus e Curitiba já têm iniciativas do tipo em andamento.

Em junho, Tomás de Lara, empresário e fundador da Engage, incubadora de projetos de tecnologia para engajamento, tomou a iniciativa de convidar um grupo de amigos para começar a construir o espaço de Porto Alegre.

“O objetivo é criar projetos de alto impacto social que sejam escaláveis e replicáveis”, explica.

Lara, que também é criador do Catarse.me, reuniu jovens – todos têm no máximo 30 anos –  de diferentes competências, para começar a pensar em projetos que possam ajudar Porto Alegre em qualquer aspecto.

Para iniciar os encontros do grupo, ainda sem uma sede oficial, recentemente Lara colheu ideias no último encontro do Global Shapers, que aconteceu em Genebra, na Suíça. O evento reuniu 140 criadores de hub's pelo mundo.

“No encontro ficou claro que a ideia é formar uma aldeia global colaborativa, com projetos que impactem positivamente e melhorem a vida das pessoas, ou seja, projetos que tenham não apenas valor financeiro, mas social”, diz Lara.

A partir deste mês, iniciam reuniões para formatar um projeto a ser enviado para o Fórum Econômico Mundial, que avaliará a validade da ideia e fará a ponte com multinacionais interessadas em colocar em prática a ação do hub de Porto Alegre.

Conforme o empresário, ainda não há nenhuma definição do problema ou demanda da capital que o grupo se proporá a resolver, mas a ideia é ter o escopo pronto em três meses para a aprovação das autoridades na Suíça.

Os temas podem variar conforme as necessidades da cidade, com resoluções voltadas à educação, inovação e economia criativa, por exemplo.

CONHEÇA OS INTEGRANTES
Os outros sete integrantes do hub foram selecionados por Tomás Lara de acordo com ações sociais já realizadas ou características de trabalho. São eles:

- Bruno Peroni, sócio-fundador da Semente Negócios, empresa de consultoria no desenvolvimento de novos empreendimentos e de aceleração;

- Daniel Barros, designer, empresário e co-fundador do Nós.vc, plataforma que promove encontros (cursos, workshops, debates e atividades de aprendizado);

- Daniela Goya, mestre em Filosofia e Políticas Públicas (London School of Economics) e doutorando Filosofia Política na Ufrgs;

- Gabriel Gomes, publicitário, sócio da Cosmonauta e co-fundador da Shoot The Shit, grupo que cria projetos com o objetivo de desenvolver a cidade e engajar a comunidade local;

- Silvia Kihara, co-fundadora do Voto Como Vamos, projeto desenvolvido para criar um diálogo entre candidatos políticos e eleitores de Porto Alegre e Caxias do Sul;

- Felipe Denz, participante do Warriors Without Weapons 2012 e estudante de Turismo na PUC;

- Mariana Müller, jornalista da editoria de educação da Zero Hora.

Veja também

EXPANDINDO
Voto Como Vamos: agora em Caxias

Projeto voluntário desenvolvido para criar um diálogo entre candidatos políticos e eleitores de Porto Alegre acabou de lançar sua versão com os candidatos em Caxias do Sul.

Catarse quer R$ 1,5 mi em crowdfunding

Faturar 15 vezes mais do que investiram, dentro de um ano, é a aposta dos sócios da starup de internet Catarse. Muita empolgação? É o que eles esperam por parte da sua principal fonte de renda: o público.

Seguindo o modelo de crowdfunding, ainda inédito no Brasil, o grupo espera financiar R$ 1,5 milhão em projetos em 2011, faturando 5% desse total.

INCENTIVO
RS: R$ 3,3 mi à indústria criativa e incubadoras

Valor se divide entre R$ 2,1 milhões, para projetos de inovação, e R$ 1,28 milhão, para investimentos nas áreas de audiovisual, novas mídias e design.

Cosmonauta foca PPTs de qualidade

Acaba de abrir em Porto Alegre a Cosmonauta, uma agência especializada na preparação de apresentações corporativas.
 
A empresa trabalha com formatos como Power Point, Key Note, Prezi ou Flash.
 

ELEIÇÕES 2012
Site divulga propostas em Porto Alegre

Portal foi criado por jovens sem filiação partidária e financiado por crowdfunding.

Termômetro da Inovação: Brasil está quente

De acordo com uma pesquisa lançada nessa quinta-feira, 27, no Fórum Econômico Mundial de Davos, o Brasil é um dos países mais otimistas em relação ao futuro da inovação.

Foram 82% dos executivos apresentando um índice satisfatório de confiança.
 
O estudo pretende contribuir para encorajar as discussões sobre o tema globalmente, fornecer insights sobre os fatores que direcionam e/ou impedem a inovação e identificar melhores práticas.