Antonio Neri. Foto: divulgação.

A Hewlett Packard Enterprise anunciou esta semana o lançamento do HPE Synergy, plataforma para promover e agilizar o uso de infraestrutura híbridas de nuvem corporativa.

Com base uma arquitetura desenvolvida internamente pela HPE, chamada de Infraestrutura Combinável, o Synergy utiliza pools de recursos fluidos, inteligência definida por software e uma API unificada para otimizar a combinação de recursos de nuvem privada e tradicional.

Segundo destacou a HPE em nota, o Synergy reúne fisicamente computação, armazenamento e estrutura de rede e, por meio de uma única interface equipada com HPE OneView, compõe recursos físicos e virtuais em qualquer configuração para qualquer aplicativo.

"Por meio de uma interface única, os clientes podem compor recursos físicos e virtuais, reduzindo o excesso de provisionamento em até 60%, resultando em economias iniciais de CapEx de até 17% e economias contínuas de CapEx de até 30%", destaca a multinacional.

A nova oferta estará disponível em Q2 do ano calendário de 2016 com a HPE e parceiros de canal em todo o mundo. As informações sobre preço estarão disponíveis no momento do lançamento.

Para Antonio Neri, VP executivo e gerente geral do Enterprise Group da HPE, o Synergy é mais uma investida da HP para conquistar o mercado de nuvem híbrida, a aposta da companhia para o futuro.

De acordo com o executivo, dados de mercado mostram claramente que uma combinação híbrida de TI tradicional e nuvens privadas irá dominar o mercado ao longo dos próximos cinco anos.

"As organizações estão procurando aproveitar a velocidade e a agilidade da nuvem, mas querem a confiabilidade e a segurança da execução de aplicativos críticos para os negócios em seus próprios data centers. Com o HPE Synergy, a TI pode fornecer infraestrutura como código e oferece às empresas uma experiência de nuvem no data center", avalia Neri.

O lançamento do Synergy é mais um indício do redirecionamento de negócios da HPE no mercado cloud, se dedicando a infraestruturas híbridas e privadas. Este ano, a empresa anunciou sua saída do segmento de cloud pública, dentro da iniciativa HP Helion, optando por unir forças com a Microsoft e seu Azure.