BRK atende hoje 100 cidades no Brasil. Foto: Divulgação.

A BRK Ambiental, maior empresa privada de saneamento básico do Brasil, adotou soluções da ServiceNow para fazer o gerenciamento dos seus processos de TI.

O projeto foi entregue pela Organize, uma das maiores parceiras da ServiceNow no país, e inclui funcionalidades de gerenciamento de serviços (ITSM, na sigla em inglês) e de negócios (ITBM).

Com as soluções, a BRK passa a ter controle dos atendimentos, relatórios automatizados e dashboards informativos para visibilidade dos principais indicadores.

“Estamos muito mais assertivos, até para a identificação de problemas”, afirma André Barbosa, gerente de Governança da BRK Ambiental. “Outras áreas de negócios estão procurando a TI para utilizar as ferramentas nos processos de digitalização, no controle de solicitações e também para promover melhorias contínuas nas áreas”, agrega Barbosa. 

O depoimento de Barbosa é música para os ouvidos da ServiceNow, uma ferramenta inicialmente desenvolvida para controlar processos de TI, mas que nos últimos anos vem se posicionando como uma solução para todo tipo de área.

O projeto na BRK Ambiental tem alcance nacional. A empresa atende 15 milhões de pessoas em 100 cidades de 12 estados brasileiros, indo desde Xinguara, no Pará, até Uruguaiana, município gaúcho na fronteira com o Uruguai.

A maioria dos contratos são em cidades médias, mas BRK tem boas perspectivas com a aprovação, em julho deste ano, do Marco Legal do Saneamento Básico, que favoreceu a privatização de serviços de saneamento.

Recentemente, a empresa venceu o leilão para assumir a concessão dos serviços de água e esgoto de 13 cidades da região metropolitana de Maceió, que reúnem 1,5 milhão de habitantes, com um pagamento de R$ 2 bilhões, mais o compromisso de investir R$ 2,6 bilhões em infraestrutura ao longo do período de concessão, sendo R$ 2 bilhões já nos seis primeiros anos.

“O saneamento é a grande locomotiva da recuperação da economia brasileira e a nossa missão é somar forças para que o país avance rapidamente nesse setor”, reforça Teresa Vernaglia, CEO da BRK Ambiental.

A Organize também está em alta. A empresa foi comprada em agosto pela Accenture, gigante mundial de consultoria.

A empresa tem sede em São Paulo e 162 funcionários com perfis listados no Linkedin, tendo realizado 50 implementações em clientes como Grupo Votorantim, Saint-Gobain e TV Globo.

A ServiceNow abriu as portas no Brasil em 2012 e contratou uma country manager em 2015.

Fundada em 2004, a empresa vem crescendo na faixa dos 30% por ano, tendo fechado 2019 com uma receita de US$ 3,46 bilhão.

Um indicador importante que Servicenow costuma frisar é a quantidade de negócios fechados acima de US$ 1 milhão, o que indica uma penetração no segmento corporativo. Eles foram 892 em 2019, uma alta de 32%.

No ano passado, a companhia contratou para a posição de CEO um executivo de calibre: Bill McDermott, ex-CEO da SAP.

McDermott chegou com retórica ribombante, falando em transformar a ServiceNow em nada menos que “a empresa de software definitiva do século 21” com uma meta de atingir US$ 10 bilhões de receita no curto prazo.