Luís Victor Quintas, fundador e CEO da Clickspace. Foto: divulgação.

A Olist, curitibana que ajuda pequenos lojistas a venderem na internet, anunciou a aquisição da startup Clickspace, especializada em soluções para marketplaces e comércio via redes sociais.

O valor da transação não foi informado pelas empresas.

Fundada em 2017, a Clickspace oferece soluções SaaS que vão de gerenciamento de sellers e gestão de repasses a controle de catálogo e integração com ERP, além de suporte para logística personalizada e painéis personalizados.

A startup está conectada com as principais plataformas de e-commerce do mercado, como VTEX, Oracle Cloud Commerce, Magento e Shopify.

Seu fundador é Luís Victor Quintas, que anteriormente havia sido cofundador da Yotta, de desenvolvimento de sistemas.

“Participamos da criação da Clickspace e pudemos acompanhar todo o trabalho do Luís, que é um visionário. Naquela época, o termo marketplace era bem pouco conhecido e ele já falava com muita propriedade sobre isso”, conta Natan Sztamfater, fundador da Aimorés Investimentos, fundo que aportou recursos na Clickspace.

A venda acontece após um processo de aceleração com a WOW, que apoiou a startup no desenvolvimento de novos produtos, refinamento de processos e ampliação de seu relacionamento no mercado. 

“Como têm soluções complementares, a Clickspace e a Olist ganham musculatura para se expandirem e desenvolverem novos produtos. A saída da Clickspace acontece em um bom momento do comércio eletrônico brasileiro e, em especial dos marketplaces”, destaca André Ghignatti, CEO da WOW Aceleradora. 

Após a conclusão do negócio, a equipe da Clickspace e o seu fundador serão integrados à compradora.

“Estamos unindo forças com uma empresa que admiro muito. Temos muita sinergia com a Olist e agora vamos juntos expandir e desenvolver os produtos da Clickspace”, afirma Luís Victor Quintas, fundador e CEO da Clickspace. 

Esta parece ser a primeira aquisição da Olist após o aporte de R$ 310 milhões que a empresa recebeu do Softbank em novembro. O capital foi anunciado justamente para isso: financiar uma estratégia agressiva de aquisições.

Muito mais deve vir por aí, já que o foco da Olist promete ser nas áreas de logística e serviços financeiros, com empresas que façam last mile, clique e retire ou fulfillment, além de companhias de processamento de pagamentos, antecipação de recebíveis, factoring e wallets.

Fundada em 2015, a Olist funciona como uma camada de inteligência entre os pequenos lojistas e marketplaces como Mercado Livre e B2W, permitindo que eles sejam melhor ranqueados nas buscas e compitam em condições mais justas com os grandes vendedores.

A companhia tem mais de 90 mil lojistas cadastrados e parte deles paga um valor fixo mensal para usar a plataforma, além da empresa ficar com um take rate sobre as vendas.

Em operação desde 2013, a WOW já realizou 17 rodadas de aceleração com 92 startups de várias regiões do país e de diversos setores da economia, além de ter construído uma rede de 220 investidores.