João Dias. Foto: Baguete

Tamanho da fonte: -A+A

A Infosys Lodestone, nova empresa oriunda da compra da consultoria suíça especializada em projetos SAP pela multinacional indiana de serviços de TI, está de olho no Sul do Brasil.

A empresa destacou dois executivos experientes para sondar negócios na região e espera ter um volume de projetos em andamento que justifique uma presença local de maneira permanente em 2013.

Os profissionais trabalhando na região são os diretores João Dias e Luiz Coradi, ambos com passagem por grandes multinacionais de serviços de TI como Bearing Point, CSC, IBM e CPM Braxis, além de cargos de CIO em organizações de porte.

“Queremos competir no mercado local por clientes com grandes como IBM e Accenture e com os parceiros mais fortes da SAP, como o ITS Group”, revela Dias.

Fundada em 2005 na Suíça por executivos oriundos das grandes empresas de consultoria – as chamadas Big Four – a Lodestone tem presença em 17 países e faturou US$ 211 milhões em 2011.

A especialidade da empresa são projetos internacionais de roll out de sistemas de gestão SAP, mas no Brasil, onde abriu em outubro de 2011, o foco tem sido mais diverso.

A estratégia no país inclui aquisições, como a da carteira de clientes da paulista Actual, especializada em projetos de BI e dos direitos de licença e vendas do software de sistema de monitoração e análise de riscos para ambientes customizados SAP Code Control da também paulista Xtet Systems.

De acordo com Dias, a estratégia da empresa no Sul é buscar espaço em projetos nos quais “custos não são o fator número 1” envolvendo adequação a regras como Sarbanes Oxley e ISO ou metodologias de gestão de serviços de tecnologia como ITIL e Cobit.

“Muitas empresas no Sul estão dando o pulo de médias para grandes, fazendo altos investimentos em tecnologia que precisarão ser gerenciados”, avalia Dias, destacando que o time de consultores da Lodestone é “100% sênior”.

A capacidade de consultores mais experientes de acelerar a execução dos projetos compensaria os maiores custos de contratação, na análise de Dias.

FUSÃO
A Lodestone foi comprada pela Infosys em setembro de 2011, por US$ 349,4 milhões.

Por parte dos indianos, o objetivo da compra foi reforçar sua área de consultoria e a capacidade de disputar contratos de maior valor agregado.

Foram incorporados cerca de 850 funcionários da Lodestone, além de uma carteira de mais de 200 clientes. A Infosys divulgou uma meta de obter uma receita superior a US$ 1 bilhão com projetos de consultoria relacionados aos softwares da SAP.

São números modestos frente ao tamanho da gigante indiana, que atua com mais de 30 mil consultores (dentro de uma força de trabalho de 130 mil) e tem fatia média de 31% na receita da empresa (de US$ 6 bilhões no último ano fiscal) na área de consultoria.

No Brasil, tanto a Lodestone como a Infosys, que abriu em Belo Horizonte em 2009, são negócios recentes, mas a fusão abre muitas possibilidades também por aqui, na avaliação de Cláudio Elsas, um dos sócios da companhia suíça.

“A fusão combina alto nível de consultoria com e enorme capacidade de entrega”, resume o executivo.