Rodrigo Terron, fundador da Shawee. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Uma das grandes tendências para busca de inovação no último ano foi a realização de hackathons por parte de grandes empresas. A Shawee, startup que conta com uma plataforma para automatizar processos relacionados ao hackathon, aproveitou a onda para conquistar clientes como Microsoft e Banco Original.

Rodrigo Terron e Abraão Sena, sócios da Shawee, investiram R$ 150 mil para lançar a ferramenta em 2017. A plataforma automatiza as etapas de idealização, organização, realização e até avaliação dos hackathons.

“Após nos envolvermos com a organização de diversos hackathons, percebemos que as inscrições eram realizadas em uma plataforma. Em outra, eram realizadas a submissão de projetos, administração de equipes e escala de mentoria. Além da necessidade de automatizar e unificar todos os processos em uma única plataforma, ficou evidente que até mesmo um evento que trabalha com inovação e criação de projetos com base tecnológica precisava se transformar”, afirma Abraão Sena. 

Futuramente, os empreendedores esperam que a plataforma seja um grande banco de dados com informações e ideias de eventos já realizados. 

"Desde o início da operação, tivemos a internacionalização como estratégia de curto prazo, e após a participação como expositores no Web Summit, maior evento de startup do mundo, vimos que é possível a distribuição desta ferramenta de inteligência em alguns países da Europa. Começaremos ainda no primeiro semestre por Portugal. A plataforma já possui tradução para inglês e espanhol, o que facilita aderência em vários países do continente”, relata Terron.

A Shawee agrega em sua base de dados 600 participantes de hackathons. Com a plataforma foram realizados mais de 10 eventos até o momento. 

Antes de fundar a empresa, Terron atuou no Grupo Intervalor, onde foi coordenador de estratégias. Já Sena foi auditor sênior da KPMG, em que atuou por três anos.