Sandra Vaz. Foto: divulgação

Anunciada há pouco mais de um mês no país, a estratégia da SAP de desenvolvimento de soluções com marcas de outros fabricantes, nos moldes do famoso OEM (sigla em inglês para fabricante original do equipamento) na indústria de hardware, vem ganhando força no Sul.

Dos 12 parceiros já inseridos na estratégia, pelo menos dois (já que nem todos permitem a divulgação dos nomes) são da região: a blumenauense Operacional Têxtil e a curitibana FH Consulting.

Com a catarinense, o acordo envolve o Manufacturing Execution System (MES), sistema para controle e execução de manufatura que passa a ser vendido com o SAP Apparel and Footware System (AFS) integrado, para os setores de vestuário e calçadista.

Conforme Roberto Krieck, presidente da Operacional Têxtil, a parceria amplia o leque de abrangência do sistema, que atende desde a fiação até a estamparia e confecção nas fábricas têxteis,e passa a agregar recursos de gestão para controladoria, área financeira, suprimento, planejamento e custos de processos industriais, entre outros.

“A aliança estratégica e tecnológica firmada com a SAP traz importantes desdobramentos para nós, a ampliação de mercado para um patamar global é um deles”, afirma Krieck.

Atendendo a clientes como Hering, Vicunha, Canatiba e Alpina, a Operacional Têxtil ganha, com a parceria, o respaldo da carteira do SAP AFS, que reúne empresas como Polo Ralph Lauren, Tommy Hilfiger e Asics, entre outros.

O outro parceiro do Sul já inserido na estratégia OEM da SAP é a FH Consulting, de Curitiba.

A consultoria desenvolveu o ApproveMe, aplicativo para aprovação de documentos que permite  interligar RPs SAP ou não SAP a um dispositivo móvel via nuvem.

De acordo com o diretor Comercial da FH, Fábio Hauagge, o ApproveMe vem pronto para o uso, com curto período de implantação e pagamento feito por ano e quantidade de dispositivos.

Além da sede em Curitiba, a consultoria que é parceira SAP Enterprise Support, certificada como Run SAP e PCoE (Partner Center of Expertise), também tem unidades em Porto Alegre, São Paulo, Stuttgart e Madri.

A empresa não divulgou os números de 2012, mas ao longo do ano havia anunciado meta de atingir faturamento na casa dos R$ 50 milhões, alta de 30% sobre 2011, e dobrar o valor nos próximos anos.

Ao lado de FH e Operacional Têxtil, a lista de parceiros já credenciados pela SAP para OEM traz também as paulistas Union IT, Engine, Tropico, Thomson Reuters, SQL Tech e DMSS, a mineira Sigga, que tem filiais em São Paulo, Brasília, México, EUA  e Alemanha; e a Coss Consulting, de São Carlos, além de outros dois que ainda não permitiram a divulgação de seus nomes.

“O que queremos com este plano é crescer por indústria, por região e por solução. O projeto é ter pelo menos um parceiro em cada cidade representativa do país apto a oferecer uma solução SAP em nuvem”, afirma Sandra Vaz, vice-presidente para ecossistema e canais da multi alemã no Brasil.

As parcerias vão além das consultorias e tradicionais aliados do campo de software. Conforme Sandra, já há acordos em andamento com opeardoras de telecom para ofertas em OEM no Brasil, com foco na inclusão do Business One em pacotes de serviços das teles.

Fora do país, um acordo nesta linha já existe com a Portugal Telecom, que tem o SAP Hana em seu data center e oferece soluções com base nele a seus clientes.

A operadora, por sinal, está de olho em parceiros brasileiros para trabalhar a oferta por aqui, segundo Sandra.

“Vamos ajudar a fortalecer esse segmento de mercado no país. Nosso investimento em força de vendas não precisa ser tão alto, porque o parceiro faz o esforço de ir ao mercado, e os programas embarcados vendidos por parceiros facilitam também a oferta deles” comenta a vice-presidente.

A meta final, destaca a executiva, é aumentar a fatia da SAP no mercado brasileiro de software corporativo, com especial atenção ao SMB, onde a empresa enfrenta a concorrência da Totvs.

Conforme dados da FGV-SP, a Totvs lidera o setor de software de inteligência analítica para pequenas e médias corporações no país, com 26% de market share.

A Microsoft vem em segundo lugar, com 12%, e a SAP em terceiro, com 10%.