Zap usa ferramentas Microsoft para implementar DevOps. Foto: divulgação.

O Zap, portal de oferta de imóveis controlado pelas Organizações Globo, adotou processos de DevOps, através de ferramentas da Microsoft, para proporcionar melhorias internas no desenvolvimento de projetos e entrega das atividades.

A companhia adotou as ferramentas do Team Foundation Server (TFS), como o Source Control, o Lab Management como gerenciador dos ambientes virtuais, o Test Manager como concentrador dos planos e cenários de teste e, para finalizar, o Release Management, para conduzir todo o processo de entrega.

Segundo destacou o Zap, a melhoria foi necessária devido ao crescimento do volume de acessos no portal, que criou a demanda por expansão no fluxo de navegabilidade dos usuários, assim como novas features.

“Normalmente, os processos no Zap não são feitos de forma repentina. Na hora de virar a chave, o processo é sempre penoso. No caso do ZAP, não foi. Pegamos o site que já estava no ar e implementamos as melhorias de forma tranquila para a equipe”, afirma o gerente de Visual Studio da Microsoft Brasil, Fernando Figuera.

Por exemplo, com o software da Microsoft, o portal conseguiu aumentar em 20% o número de recursos em cada pacote e aumentar em três vezes o número de deploys por semana, assim como a diminuição de 50% no tempo para implementar novas features em produção.

De acordo com o gerente de desenvolvimento do Zap, Luciano Rabottini, a área de negócios da companhia experimentou um incremento significativo no número de melhorias, novidades e serviços lançados.

"Por conta dos processos de teste mais constantes, uniformes e acelerados, os erros também caíram, além de serem corrigidos de forma mais ágil quando identificados”, destacou o executivo.

Com 26 escritórios em 12 estados brasileiros, o Zap Imóveis nasceu como uma joint venture entre o Grupo Estado e as Organizações Globo. Mas, em dezembro de 2012, a Globo se tornou a única controladora.

Em 2013, o grupo de mídia e entretenimento programou investimentos de R$ 100 milhões para um período de três anos, focando na expansão do site para outras regiões.