PACS

JME e Optix: integração na saúde

04/06/2013 15:50

Jorge Branco. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A JME e a Optix, porto-alegrenses especializadas em TI para o setor de saúde, anunciaram a integração de suas soluções SIS.HOS - Sistema de Gestão Hospitalar, da primeira, e PACS, da segunda.

A meta é conquistar ao menos cinco contratos em 2013 e, para tanto, a parceria conta com uma solução já atestada por clientes do porte do Hospital Mãe de Deus, atendido pela Optix.

Especialidade da companhia, o PACS é um sistema de gestão de imagens médicas. Integrado ao sistema de gestão hospitalar da JME, a solução irá permitir o gerenciamento, armazenamento e acesso a processos de informações de diagnósticos por imagem.

Um trabalho conjunto que minimiza falhas, segundo Cláudio Abs da Cruz, diretor Técnico da Optix.

“Com a integração, as informações inseridas transitarão em todo o centro de diagnóstico das instituições médicas, sem necessidade de reentrada de dados, eliminando falhas na integridade dos mesmos”, afirma o executivo.

Já o diretor da JME, Jorge Branco, explica que, com a unificação dos sistemas, os usuários também obtêm ganhos como redução da impressão de filmes de imagens diagnósticas e centralização de atendimento e suporte em um único fornecedor.

“Há, ainda, agilidade em customizações, entre outras vantagens de ter um sistema 100/% integrado”, destaca Branco.

PÁREO DE GIGANTES

A solução unificada reforça as duas companhias gaúchas, cujo faturamento anual somado fica na casa dos R$ 6 milhões, em um mercado que concentra concorrentes do porte de Phillips Healthcare e Pixeon Medical Systems (PMS), empresa resultante da fusão entre a catarinense Pixeon e a paulista Medical Systems, apoiada pela Intel Healthcare.

Esta última já mostrou suas garras no mercado do Rio Grande do Sul, fechando este ano um contrato de R$ 1 milhão com a Santa Casa de Porto Alegre para expansão da solução de PACS do hospital.

O trabalho ampliou o atendimento ao hospital gaúcho, já que a Pixeon atende a este cliente há mais de três anos.

De acordo com os gestores de JME e Optix, a oferta da parceria tem o diferencial de ir além da integração entre produtos, atingindo a parte de processos relacionados à gestão de diagnóstico por imagem, com redução de custos, retrabalho e erros devido à concentração de tarefas em um único fornecedor.

Além disso, entra o quesito expertise: fora o já comentado case do Mãe de Deus, da Optix, a  JME vem para o projeto com a experiência de quem já atende a nomes como Hospital São Lucas da PUC-RS, Beneficência Portuguesa de Pelotas e Secretaria e Saúde de Caxias do Sul, entre diversos outros.

O investimento das duas porto-alegrenses também se encaixa em uma demanda crescente do mercado de saúde, segundo demonstra relatório da Frost & Sullivan.

Conforme o estudo, o mercado de PACS brasileiro está em franca expansão, mas tem predomínio das marcas internacionais.

Para superar isso, a consultoria aponta que as fornecedoras locais invistam em soluções que reduzam os “altos custos e investimentos em desenvolvimento de novas tecnologias“, oferecendo sistemas que possam ser contratados também por hospitais pequenos.

“Atualmente, mesmo as instituiçoes de pequeno porte entendem o papel crucial que as soluções de healthcare IT possuem na melhoria da qualidade e do workflow para as clínicas e hospitais”, afirma o relatório da F&S.

Veja também

ACORDO
JME vende BI da W5 Solutions

W5 foca em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia e antende Estácio de Sá, Rede Globo, entre outros.

JME quer triplicar cloud na saúde

A porto-alegrense JME espera triplicar a participação de uma solução de cloud para a saúde no seu faturamento chegando a 15%,  até o final de 2012.

Pode parecer pouco, mas num segmento descrito como "resistente", é uma boa fatia, avaliam executivos da empresa.

"Já é significativo, especialmente se considerando a necessidade de conscientizar as pessoas", opina Jorge Branco, diretor executivo da JME.

ALIANÇA GIGANTE
Einstein, Intel, MS e Totvs juntas na saúde

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Informação em Saúde indica que o Brasil tem sete mil hospitais, dos quais só 19% estão informatizados. Parceria pretende preencher esta lacuna.

DADOS AUTOMATIZADOS
Santa Casa: TI na UTI com Epimed

Sistema da empresa carioca automatiza gestão de dados de UTIs dos sete hospitais do complexo gaúcho.

QUE SAÚDE!
PMS: R$ 1 milhão com Santa Casa de POA

Empresa fechou um contrato de R$ 1 milhão com a Santa Casa de Porto Alegre para expansão da solução de PACS usada pelo hospital desde 2011.

PARA ULTRABOOK
Catarinense PMS entre apps escolhidos pela Intel

Paulistas Zeroum Digital, Hive, SmyOwl, Mobjoy, Fashion.Me e Joystreet também foram eleitas.

JME quer crescer 45% com SIS-SAP em 2011

A JME Informática, empresa de Porto Alegre especializada em soluções para a área de saúde, quer ampliar o crescimento em 45% com a versão para cloud computing do Sistema de Gestão da Saúde Pública (SIS-SAP), este ano.

Para atingir a projeção, a companhia visa conquistar maior espaço em diferentes mercados com a solução, além de ampliar o número de unidades no país e fortalecer as filiais.

DE OLHO NO GOVERNO
SAP Brasil e Score: ITO para saúde pública

Empresa fornecerá soluções analíticas, de mobilidade, gestão e computação em memória (Hana) por SaaS.

SAÚDE
Governo e multis reforçam polo de saúde em SC

Sanofi, Teva, Lubrizol, Heraeus Kulzer e SanCor irão fortalecer Polo de Saúde de Itajaí.
 

QUE SAÚDE!
Benner lança BPO para planos de saúde

Oferta atende às áreas de prevenção em saúde, inteligência de negócio, gestão operacional e relacionamento assistencial.