Marcelo Issa. Foto: divulgação.

O Grupo Ação se prepara para cruzar a barreira do bilhão de faturamento em 2014, embalada por um processo de expansão latino americana da distribuidora, que abriu neste ano esritórios no Perú e Equador.

As novas operações se somam às já existentes Uruguai, Chile, Colômbia e Argentina, onde a companhia começou sua expansão internacional em 2008, ao adquirir a argentina Aktio.

Em 2013, a Ação faturou R$ 970 milhões, um crescimento de 20% frente aos resultados do ano anterior. Nas operações fora do Brasil, a alta foi de 40% e o faturamento chegou na casa dos US$ 100 milhões.

“Muitos pensam que o mercado nesses países está atendido por grandes distribuidoras internacionais, mas a verdade é que há espaço para outros players”, explica Marcelo Issa, diretor de Alianças e Marketing do Grupo Ação.

De acordo com Issa, a estratégia latino americana da empresa é reproduzir o padrão brasileiro de desconcentração, buscando atuar fora dos grandes centros de cada país.

No Brasil, uma das primeiras cidades a receber uma operação da Ação foi Porto Alegre, onde a empresa ainda tem uma presença importante. Na Argentina, a aposta tem sido por sair de Buenos Aires e buscar negócios em cidades como Rosário, Santa Fé e Córdoba, por exemplo.

A Ação é reconhecidamente o maior parceiro da IBM no país e América Latina. A empresa também representa Oracle, VMware, Red Hat, EMC e HP.