Graciliano Campos. Foto: Filipe Scotti

A Novaer Craft assinou um protocolo de intenções com a Fiesc na segunda-feira, 03, para instalação em Lages de uma fábrica de aviões de pequeno porte com aplicação civil e militar.

A empresa, com sede em São José dos Campos, já desenvolve um protótipo de fibra de carbono, que deve ficar pronto em março de 2013, a ser trabalhado na unidade catarinense.

"Concretizamos uma longa série de entendimentos que tivemos para atrair para Santa Catarina o empreendimento”, afirmou o presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte.

Segundo ele, o mercado brasileiro é o segundo maior do mundo para a aviação de pequeno porte, e, no país, o setor aeronáutico emprega quase um milhão de trabalhadores e tem participação de 1% no PIB.

Além disso, é um setor importante para passageiros e cargas, já que 11% do comércio exterior no ano passado foi realizado por avião, conforme Cortes.

No novo projeto, a Fiesc vai investir, por meio do Senai, em torno de R$ 2,4 milhões no segundo semestre de 2012 e primeiro semestre de 2103 na ampliação da unidade Lages, que tem cursos técnicos no segmento de aviação.

A meta é ampliar a oferta, com nível técnico na área de mecatrônica, elevando o número de matrículas em 40% na cidade em 2013, chegando a 2,5 mil.

Entre 2011 e primeiro semestre de deste ano, a entidade formou 140 técnicos em mecânica de aviação no estado, e outros 260 estudantes estão matriculados nos cursos da área.

Além disso, outras 160 matrículas foram registradas desde 2010 nos cursos teóricos de piloto privado.

"A partir do protótipo queremos desenvolver uma indústria, certificar e fabricar duas versões em Santa Catarina. O estado reúne condições para desenvolver um polo de tecnologia aeronáutica”, ressalta o presidente da Novaer, Graciliano Campos.

Conforme ele, na fase de industrialização da aeronave a ideia é implementar um centro de tecnologia de compostos com todos os equipamentos necessários.

"Os aviões vão sair voando da fábrica para seus clientes”, finaliza Campos.