MARKETPLACE

Banco Pan compra Mosaico

04/10/2021 11:16

A dona do Buscapé mostrava dificuldade em entregar o que prometeu no IPO, aponta o NeoFeed.

A abertura de capital da Mosaico aconteceu em fevereiro deste ano. Foto: Cauê Diniz/divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Banco Pan, controlado pelo BTG Pactual e pela Caixa Econômica Federal, anunciou a aquisição da Mosaico, dona dos comparadores de preços Buscapé, Zoom e Bondfaro.

Segundo o site Neofeed, a operação será realizada através de troca de ações. Os acionistas da Mosaico ficarão com uma fatia do Banco Pan, que pode variar de 7,8% até 9,2%, dependendo de determinadas condições. O Pan vale R$ 20,8 bilhões.

A compradora vai pagar a eles o valor da ação da Mosaico de sexta-feira, 1° de outubro (R$ 12,62), com um acréscimo de 27% — podendo chegar a 43%.

Isso significa um prejuízo de quase 15%, no pior caso, e de menos de 10%, no melhor cenário, para os investidores que entraram no IPO da Mosaico, em fevereiro deste ano. Na ocasião, as ações começaram a ser negociadas a R$ 19,80.

O negócio ainda precisa ser aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e pelo Banco Central. A expectativa é que esses trâmites demorem entre 90 e 120 dias.

Entre janeiro e setembro de 2020, a Mosaico havia registrado uma receita líquida de R$ 160,7 milhões, com um lucro líquido de R$ 33,9 milhões, mas, de acordo com a publicação, estava sendo questionada pela dificuldade de entregar o que prometeu na abertura de capital.

No segundo trimestre deste ano, o volume bruto de mercadoria (GMV, na sigla em inglês) da Mosaico caiu 17,2%, para R$ 902 milhões, e o número de visitas aos seus sites despencou 51,3% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Ao mesmo tempo, o mercado questionava a estratégia de M&A da empresa, considerada lenta. Desde a abertura de capital, a companhia havia feito apenas uma aquisição, a da Vigia de Preços, o que frustrou muitos investidores.

Além disso, a Mosaico tentava implementar uma estratégia de cashback, seguindo os passos do Méliuz, e de serviços financeiros, nos moldes do Banco Inter.

As ações da empresa caíram 36,2% desde o IPO e a Mosaico vale atualmente R$ 1,6 bilhão.

A relação entre a Mosaico e o BTG Pactual, controlador do Banco Pan, sempre foi próxima. O banco era dono de 13,31% da empresa, além de estar por trás da Bcash, wallet digital da Mosaico, da plataforma de cashback e da entrada da companhia em cartão de crédito.

Com a aquisição, o Pan pretende acelerar sua estratégia de marketplace, passando a contar com diversas ferramentas de varejo, como comparador de preço, alertas de preço e ferramentas de crediário digital sem a necessidade de precisar desenvolver internamente.

Guilherme Pacheco, chairman da Mosaico, vai ganhar um assento no conselho do Banco Pan, enquanto José Guilherme Pierotti, outro sócio da companhia, será responsável pela estratégia de e-commerce do banco.

“Vimos uma oportunidade de integrar os dois mundos (banking e varejo) e chegamos à conclusão que fazer isso dentro de uma empresa integrada gera mais valor aos usuários”, afirmou Pierotti ao NeoFeed.

Esta é a segunda aquisição do Banco Pan em menos de um mês. Em setembro, a instituição comprou 80% da Mobiauto para consolidar sua presença em financiamento de automóveis também no universo digital.

Fundado em 2011, o Pan é controlado pelo Banco BTG Pactual S.A. e pela Caixa Participações S.A. (CAIXAPAR), possuindo um patrimônio líquido de R$ 5,4 bilhões.

Com 2.678 colaboradores, atua com foco em crédito consignado, financiamento de veículos usados e motos novas, além da conta corrente digital, cartões de crédito e venda de seguros. 

O PAN gere uma carteira de 5,3 milhões de clientes e está presente em todo o território nacional, operando com uma rede de 16 mil lojas e concessionárias parceiras e mais de 821 correspondentes bancários, além de 60 pontos de atendimento próprios.

Veja também

E-COMMERCE
Nuvemshop compra Mandaê

Com a aquisição, a companhia entra no mercado de logística para PMEs. 

DADOS
Neogrid compra Lett por R$ 38,5 milhões

Essa é a quarta aquisição da companhia após seu IPO, a segunda em menos de 15 dias.

CONTABILIDADE
Omie compra da G-Click

Startup tem solução para gestão de tarefas em escritórios de contabilidade.

SEMINOVOS
Microexato amplia esforços em serviços e compra de computadores

A empresa planeja dobrar sua capacidade de processamento até o final do ano.

NOMES
Costa, ex-RD, é VP da CondoConta

Fintech foca em soluções financeiras para condomínios e está capitalizada.

MOBILIDADE
Tembici levanta US$ 80 milhões

Rodada série C foi liderada pela Crescera Capital.