CEMITÉRIO

Grupo Cortel: app para localizar jazigos

04/12/2014 16:35

O aplicativo foi desenvolvido pela Kyryon, instalada no Tecnosinos. 

Rafael Azevedo, diretor de Mercado e Negócios do Grupo Cortel. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Grupo Cortel, que administra três crematórios e sete cemitérios no Rio Grande do Sul, lançou um aplicativo que utiliza a tecnologia de geolocalização para facilitar a tarefa de encontrar jazigos nos cemitérios. 

“Lançamos o app no dia de finados, pois é quando mais pessoas vão ao cemitério. Para muitas, esse é o único dia do ano em que frequentam o local, então é comum que elas não lembrem onde ficam os jazigos”, relata Rafael Azevedo, diretor de Mercado e Negócios do Grupo Cortel.

Para encontrar um jazigo, basta selecionar o cemitério e inserir o nome da pessoa a ser visitada. O app encontra o local onde o usuário está através de QR Codes distribuídos ao longo do empreendimento e indica a localização do jazigo procurado.

O aplicativo foi desenvolvido pela Kyryon, instalada no Tecnosinos. No Rio Grande do Sul, o app conta com informações de cinco cemitérios.

“Como é um aplicativo focado no grupo, esperamos adicionar outras funcionalidades, como atendimento, contratação de serviços e solicitação de manutenção”, explica Azevedo.

O app está disponível para iOS e Android. Para os usuários de outros sistemas operacionais, o Grupo Cortel também disponibiliza a funcionalidade de geolocalização através da web.

O grupo também aproveitou o feriado para lançar oficialmente outro aplicativo, já disponível desde junho. O Unifuneral é uma ferramenta para comunicar falecimentos.

Desenvolvido pela porto-alegrense Queen Mob, o app conta com três mensagens padrão, sobre falecimento, sepultamento e cremação ou velório. 

A partir deles, é possível completar dados como nome do falecido, data do enterro, local e horário, para enviar o comunicado para os contatos que desejar por email, sms, whatsapp ou redes sociais.

“O momento do falecimento de um parente já é difícil pela perda. Além disso, são muitas providências que precisam ser tomadas, então facilitar o processo de comunicação é um auxílio importante”, acredita o diretor.

O app também conta com um checklist das etapas necessárias durante um processo de enterro, como busca de documentos e solicitação de serviços.

Ele ainda apresenta informações sobre cemitérios e crematórios espalhados pelo Brasil, como localização e telefone.

“Sabemos que o assunto morte é cercado de muito tabu, mas, ao mesmo, prestamos um serviço e atendemos clientes, então, dentro do limite do respeito, temos que estar preocupados com a inovação. Acredito que os apps logo serão vistos com naturalidade por todos, pois são pensados para facilitar um momento difícil”, completa.

O Unifuneral foi lançado inicialmente como site, em 2013, por duas empresárias gaúchas. A ideia era ser um obituário virtual. Com a chegada do Grupo Cortel, a proposta foi adaptada para a comunicação aos parentes.

Hoje o app não gera receita para o grupo, mas está em estudo a possibilidade de adicionar publicidade à ferramenta. Azevedo considera dar espaço a empresas relacionadas ao segmento ou criar uma lista com serviços e fornecedores.

O grupo espera que aproximadamente 30% das pessoas que sejam apresentadas ao app façam o download. A ferramenta será mostrada para todas as famílias que procurarem os serviços da Cortel.

Fundada em 1963, a Cortel iniciou suas atividades realizando diversas obras de terraplanagem e urbanização. Nos anos 70, foi convidada para colaborar na solução de um problema da época: a construção e administração de cemitérios. 

Foi nessa época que a empresa inciou neste ramo, desenvolvendo tecnologia própria e soluções inéditas. O resultado foi o primeiro cemitério vertical em concreto armado do Brasil, o João XXIII, em Porto Alegre. Ainda nos anos 70, foram entregues o Cemitério Parque Jardim São Vicente, em Canoas, e o Cemitério Ecumênico São Francisco de Paula, em Pelotas.

Em 2013, Grupo Cortel chegou a um faturamento de R$ 55 milhões, que superou os R$ 44,1 milhões registrados em 2012.

Veja também

PERFORMANCE
Cortel turbina rede com Riverbed

Empresa migrou servidores e aplicações de 13 unidades para a plataforma da multinacional.

GRUPO PREPARA
App avisa sobre vaga de emprego

Com mais de 630 unidades, a Prepara firma parcerias com empresas próximas às escolas.

MOBILE
Suvinil lança três apps com a PorQueNão?

Uma home comum a todos os aplicativos irá levar os usuários de um a outro.

CENTAVOS OU LIKES?
Joyz: app em que fotos rendem dinheiro

O Joyz funciona como o Instagram, mas é possível pagar 1 joyz (US$ 0,10) para cada publicação.

COLABORATIVO
App mapeia falta de água em São Paulo

Em três meses, a expectativa é conquistar 100 mil usuários e 10 anunciantes fixos.

SNAPCASH
Snapchat permite envio de dinheiro

Há uma quantidade máxima de US$ 2,5 mil para transações pelo app por semana.

ATUALIZAÇÃO
Twitter rastreia apps que usuários baixam

A rede quer aprender mais sobre a sua base de usuários para ganhar mais dinheiro com anúncios.

EDUCAÇÃO
Rosetta Stone: app para inglês rápido

App é otimizado para quem fala português e precisa usar o inglês em situações corriqueiras. 

COLABORATIVO
São Paulo: app para fiscalizar estradas

Com o Eu-Vi, os usuários podem fazer fotos ou vídeos de 10 segundos para registrar problemas.