HP não vai mais vender tablets de baixo preço. Foto: divulgação.

A HP está se retirando do segmento de tablets de preço de entrada, em meio a um mercado com preços em baixa e pouca demanda, para focar somente em produtos premium.

Segundo afirma a PC World, a empresa vai focar em produtos de maior lucratividade e valor agregado, como híbridos de tablet com notebook e dispositivos voltados a produtividade e uso empresarial.

"Não vamos perseguir o mercado de tablets low-end. Estamos focando em mobilidade empresarial para entregar tablets para trabalho de campo, educação, varejo e saúde", afirmou Ron Coughlin, presidente de sistemas pessoais da HP.

A companhia já esboçava essa movimentação nos últimos meses, ao parar de listar e repor sua linha de tablets mais baratos, na faixa de US$ 99 a US$ 149. Atualmente, no mercado norte-americano, o tablet mais barato da marca é o híbrido Envy 8, que custa US$ 329.

Com a decisão, a HP se retira de uma briga agressiva de preços, onde empresas como Amazon, Lenovo, Acer e Asus vendem tablets a preços inferiores a US$ 50, com uma margem de lucro bastante baixa.

A empresa quer se alinhar com outras marcas, como Apple e Microsoft, que focam exclusivamente no mercado premium para seus dispositivos. Outra empresa que também está gradualmente adotando esta estratégia é a Dell.

A atenção no segmento high-end também tem a ver com a separação da HP em duas divisões distintas, a HP Inc. para PCs e impressão, e a Hewlett Packard Enterprise para produtos corporativos.

Cortar a parte de tablets high-end é uma manobra clara para buscar maiores margens de lucro para a HP Inc., empresa que começou sua vida com as contas no vermelho.

O mercado de tablets não é dos melhores, segundo analistas. Segundo informação do IDC, a demanda por estes dispositivos chegará a 211,3 milhões de unidades, uma queda de 8,1% em relação a 2014.