Armando Buchina.

Roberto Ribeiro da Cruz, um dos fundadores da Pixeon, está deixando o cargo de CEO da empresa, que agora será ocupado por Armando Buchina, o VP de operações, contratado há oito meses.

Buchina é um executivo experiente, que já foi CEO da Finch, uma spin off de tecnologia de um grande escritório de advocacia e CIO da Parmalat no país, além de contar com uma passagem de 20 anos pela Totvs.

A empresa tem outro ex-Totvs no seu conselho de administração: Alexandre Mafra, CFO da empresa entre 2013 e 2015. 

Cruz estava à frente da empresa desde 2012, substituindo outro dos fundadores, e agora assume a presidência do conselho de administração. 

Na divulgação do movimento, a Pixeon não chega a entrar nesse tipo de detalhes, mas é possível que a movimentação tenha que ver com o fundo Riverwood Capital, que em 2013 colocou R$ 50 milhões na companhia.

“O processo de transição foi estruturado para atender a nova fase da Pixeon”, comenta Roberto Ribeiro da Cruz.

A Pixeon prepara artilharia pesada para os próximos cinco anos, com um plano de investimentos de R$ 83 milhões em todo o seu portfólio de produtos.

É bastante dinheiro. De acordo com o ranking das empresas brasileiras que mais crescem, da Deloitte, a Pixeon fechou 2016 com receita de R$ 58,3 milhões, alta de 142% em dois anos. 

“Iniciamos um grande projeto de estruturação para melhorar os serviços prestados, com processos internos mais ágeis e eficientes, e principalmente maior investimento na evolução do portfólio de soluções”, explica Buchina.

A Pixeon tem soluções para atender centros de diagnósticos por imagem, clínicas médicas, laboratórios e hospitais. Possui atualmente dois mil clientes no Brasil, tendo dobrado seu tamanho entre 2013 e 2015. 

A empresa possui escritórios em Florianópolis, São Caetano do Sul e Salvador, com unidades de negócio distribuídas pelo país.