APORTE

Knewin levanta R$ 40 milhões

05/01/2021 12:08

Investimento foi realizado pela Oria Capital, que passa a fazer parte do conselho da PRTech.

Lucas Nazário, CEO da Knewin. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Knewin, startup catarinense de soluções para relações públicas e marketing, recebeu um aporte de R$ 40 milhões em rodada liderada pela gestora de private equity Oria Capital.

Fundada em 2011 em Florianópolis, a Knewin oferece um portfólio de soluções de business intelligence e data analytics, monitorando mais de 1 milhão de veículos de imprensa, além de redes sociais e análise de concorrência e de reputação de marca.

Segundo a empresa, ela é a maior PRTech em faturamento da América Latina, contando com cerca de mil clientes de diversos segmentos em quatro países. 

Além disso, a Knewin já fez dez aquisições desde 2016: Informa Brasil, Zubit, Oficina de Clipping, Myclipp, DataClip, Editorial Link, Varjão Clipping, Monitori, MITI e Plugar.

Atualmente, a startup conta com mais de 200 colaboradores e escritórios em Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Recife, Salvador, Miami, Cidade do México e Bogotá.

“A Knewin é um player único, com uma plataforma de tecnologia ímpar em uma indústria de relações públicas altamente fragmentada e de mão-de-obra intensiva, sem um líder regional claro. O setor está maduro para a consolidação na América Latina", avalia Jorge Steffens, sócio-fundador da Oria Capital.

Com o novo aporte, a empresa deve apostar principalmente em novas aquisições, além de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), novas soluções e incremento do uso de inteligência artificial no portfólio.

"A entrada da Oria sustentará o próximo ciclo de crescimento da Knewin, garantindo novas aquisições para consolidação do setor de PRTech da América Latina, implementação de um vasto roadmap de soluções baseadas em inteligência artificial e fortalecimento da nossa liderança de mercado", afirma Lucas Nazário, CEO da Knewin.

A Oria fará parte do conselho de administração da Knewin por meio de um membro a representando diretamente, além de indicar outro participante independente.

O negócio é o terceiro realizado pelo Fundo Oria Tech III, cujo portfólio deve ser composto por seis a oito empresas de tecnologia enterprise, e representa o primeiro investimento do fundo em uma PRTech.

Fundada em 2009, a Oria Capital é uma gestora de private equity focada em tecnologia B2B com mais de R$ 1 bilhão de ativos sob gestão. A empresa já liderou 40 transações em tecnologia, movimentando mais de R$ 2 bilhões na América Latina com IPOs, follow-ons e M&As.

Veja também

ECONOMIA
O (ex) país do futuro consegue superar a "década perdida"?

PIB per capita do Brasil deve ter resultado ainda pior que o dos anos 1980.

ADEUS
Relembre 2020, se você é corajoso o bastante

A retrospectiva de um ano que não será esquecido: coronavírus, novo normal, ransomware, grandes negócios e mais.

VENDAS
MC1 assume controle da Landix

MC1 atende grandes empresas, Landix tem  boa penetração em pequenas e médias.

FÁCIL
Agibank: chatbot envia vídeos pelo WhatsApp

Ideia é ser mais amigável com o público acima de 50 anos, alvo do banco digital.

FUTURO
Softex: R$ 50 milhões para fundo

Foco são startups da “quarta revolução industrial”, com aportes de até R$ 5 milhões.

BILIONÁRIA
Creditas é o novo unicórnio brasileiro

A fintech foi avaliada em US$ 1,75 bilhão em rodada série E liderada pelo LGT Lightstone.

STARTUPS
The Bakery e Prana Capital lançam fundo de US$ 5 milhões

Joint venture está em fase de captação para investir em empresas brasileiras e estrangeiras.

FIM
Ceitec é extinto por Bolsonaro

Ministério da Ciência e Tecnologia deve cuidar dos próximos passos do centro de chips.

COMPRAS
Floki recebe aporte de R$ 3,6 milhões

Rodada pré-seed foi liderada pela Iporanga Ventures e teve a participação de investidores-anjo.

MARKETING
Unico faz contratação de peso

Empresa parece ter a meta de se transformar em uma marca que a minha mãe possa conhecer.