App aposta no sucesso de caronas. Foto: reprodução.

O Brasil acaba de estrear o seu primeiro app de compartilhamento de caronas, uma tendência com uma base já considerável nos Estados Unidos, onde o Uber é um sucesso.

Criado pelo empresário carioca Yuri Faber, o Zaznu tem seu foco no compartilhamento de caronas em bares e restaurantes, resolvendo o problema de pessoas que querem sair sem a preocupação de dirigir e ter que encarar blitze da polícia em operações da Lei Seca.

Segundo o criador da aplicação, além da praticidade, o car sharing proposto pela novidade promete render até R$ 4 mil por mês aos motoristas. A inspiração para o app veio da experiência do empresário enquanto morava em São Francisco.

Conforme explicou Faber para a Exame, o Brasil pode ser beneficiar do app de caronas durante a Copa do Mundo, um período que pode causar escassez de táxis para os turistas e população.

Para se diferenciar de um app comercial e não se envolver na briga dos softwares de taxi como EasyTaxi e TaxiJá, o modelo de pagamento no Zaznu é opcional: quem pega carona pode contribuir livremente para o motorista.

De acordo com as colaborações e caronas, os usuários podem receber qualificações dentro do app, o que é revertido em benefícios de acesso a caronas e outras funções. O cadastro é feito pela conta do Facebook e uma conta de cartão de crédito, que é usada como garantia.

Além disso, os motoristas credenciados pelo Zaznu tem seus registros do carro e antecedentes criminais checados, para maior segurança no serviço.

Segundo Faber, o preço sugerido da viagem será sempre 20% menor do que o que seria pago caso a corrida fosse feita por um táxi com bandeira 1. Além disso, o aplicativo também usará os dados de Facebook para cruzar usuários com perfis semelhantes.

Disponível para iOS e Android, atualmente o app está em fase de testes, mas será lançado para o público geral na segunda quinzena de fevereiro. O plano é ter 300 carros no Rio durante o carnaval e cerca de quatro capitais atendidas durante a Copa.