IBM aposta no OpenStack para sua oferta de nuvem. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A IBM anunciou nesta segunda-feira que toda a sua gama de ofertas em nuvem mudará para uma arquitetura de código aberto, apostando na plataforma livre OpenStack.

Para marcar o anúncio, a fabricante apresentou seu novo produto, o IBM SmartCloud Orchestrator, que gerencia recursos públicos e privados compatíveis com diversos fornecedores.

A solução chega para facilitar a criação de serviços em nuvem, alinhando facilidades de processamento, armazenamento e rede em uma interface única e simplificada, destaca a IBM.

A decisão da Big Blue tem o objetivo de permitir ao usuário final que compre seus equipamentos de diversos integrantes da comunidade OpenStack, sem a necessidade de se prender a um único fornecedor.

O OpenStack, criado em 2012, é uma iniciativa capitaneada pela RackSpace, com a intenção de criar uma plataforma aberta de nuvem capaz de rodar em qualquer hardware, com interoperabilidade entre as marcas participantes.

O projeto conta com mais de 150 empresas participantes, como AMD, Intel, Canonical, SUSE Linux, Red Hat, Cisco, Dell, HP, NEC, VMware and Yahoo, além da IBM.

Segundo a IBM, a aposta do OpenStack é um movimento para garantir que a inovação na nuvem não seja impedida por ofertas sem segurança e difíceis de gerenciar, vindas de um único fornecedor.

Segundo destaca a Zdnet, a confiança da IBM no OpenStack é uma tentativa de obter a sua fatia  no mercado de nuvem, cada vez mais ocupado pela gigante Amazon Web Services, focando na necessidades dos clientes e na customização.

"Pela primeira vez, negócios tem uma base de tecnologias de código aberto para construir serviços de alto nível em nuvem que podem ser migrados entre ambientes híbridos", afirma a companhia.