Professores haviam recebido treinamento recentemente. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A cidade de Cuiabá, no Mato Grosso, sofreu um roubo que gerará grande prejuízo para o ensino local: 2,5 mil tablets que estavam no depósito da secretaria de Educação do município foram roubados por uma quadrilha.

Segundo informa uma matéria do site G1, o valor total dos dispositivos chega a R$ 1.154,975. Cada tablet da Positivo foi adquirido por R$ 461,99. O assalto foi feito por oito homens no período diurno.

Os docentes da rede pública de ensino da capital receberam treinamento somente no final de março, como informa a prefeitura, por isso os tablets estavam parados desde dezembro na localidade.

Conforme a reportagem, a Polícia Militar afirma que os criminosos renderam primeiro o vigilante, que não estava armado. Outro funcionário foi amarrado e levado para um depósito.

Ainda segundo a polícia, os criminosos tinham conhecimento do local onde estavam guardados os equipamentos. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.

Dentre os fornecedores privados, a Positivo – marca dos tablets roubados – é a empresa que mais vende para o governo brasileiro, segundo dados divulgados pelo TCU referentes ao intervalo de janeiro de 2007 a junho de 2012.

ÓCIO PREVISTO
O desuso dos dispositivos comprados pelo governo não surpreendem, já que foi feita um grande investimento em tablets.

Um levantamento feito pelo ministério do Planejamento indica que 45% das compras de TI do governo federal foram de tablets no primeiro semestre de 2012, chegando a R$ 337,9 milhões.

De janeiro a junho, o Ministério da Educação foi o órgão da administração federal que mais realizou compras de TI, respondendo por 59% dessas contratações, o equivalente a R$ 499,3 milhões