CHEGARAM

Lenovo terá fábrica em Itu

05/07/2012 11:10

Empresa vai investir US$ 30 milhões na construção de fábrica e centro de distribuição na cidade a 100 km de São Paulo, onde produzirá desktops e notebooks para os públicos privado e corporativo.

Pena que a tendência é fazer notes menores. Alguém imagina um note de Itu? Foto: flickr.com/photos/kerolic/

Tamanho da fonte: -A+A

A Lenovo vai investir US$ 30 milhões na construção de uma fábrica e um centro de distribuição na cidade de Itu, a 100 km de São Paulo.

De acordo com a empresa, a unidade produzirá uma linha completa de desktops e notebooks para os públicos privado e corporativo.

A companhia afirma que pretende dobrar o volume de negócios no país, hoje o terceiro maior mercado de PCs do mundo. A operação substituirá os acordos de manufatura terceirizada mantidos com a Flextronics e a Compal.

As novas instalações terão 325 mil metros quadrados e, segundo a companhia, entrarão em operação até dezembro de 2012.

A previsão da Lenovo é de que até 700 funcionários serão admitidos quando a unidade alcançar a capacidade máxima de produção, o que está previsto para acontecer dentro de dois anos.

A fabricante afirma que com a operação local poderá fortalecer a sua competitividade em preços, ao mesmo tempo em que minimizará o tempo de entrega dos produtos.

Os chineses não mencionam valores, mas estimativas de mercado apontam que a produção local, com a consequente adesão aos incentivos fiscais do governo federal, pode reduzir os preços em até 30%.

Em um negócio com margens pequenas, os impostos brasileiros fazem toda diferença, como explicou em maio no Wall Street Journal, o executivo da empresa responsável pela Ásia e pela América Latina, Milko Van Duijl.

"Quando você tem que somar impostos ao custo no negócio de PCs, onde as margens são muito pequenas, não há a menor chance de sucesso", declarou Duijl.

De acordo com a empresa de pesquisa Gartner, no primeiro trimestre de 2012 a Lenovo detinha 13,1% do mercado global. A HP é a líder, com 17,2%.

No ano fiscal 2012, encerrado em maio, a Lenovo registrou uma receita global de US$ 29,6 bilhões, com alta de 37% em 12 meses.

As vendas de PCs em nível mundial devem crescer 4,4% em 2012, atingindo 368 milhões de unidades.

FIM DA TEMPORADA DE COMPRAS?
O início de uma operação local pode significar também o fim das tentativas de entrada no mercado nacional por meio de aquisições.

Rumores de intenções de compra de fabricantes brasileiros pela Lenovo tem surgido ciclicamente nos últimos anos.

O último foi relacionado com a CCE, ainda em março. A imprensa chegou a falar em “negociações avançadas” e uma avaliação em cerca de R$ 1 bilhão, mas não houve novidades desde então.

Uma oferta chegou a ser feita para a Positivo em 2008, mas os paranaenses não aceitaram a proposta.

Veja também

POR MÊS
IBM oferece desktop e serviço a R$ 66,80

De acordo com a IBM, as empresas poderão realizar pagamento fixo mensal por meio da compra com leasing.

HARDWARE
Dell: fundo de US$ 100 milhões para startups

Projeto permite às empresas já bancadas por investidores anjo ou por capital de risco armazenar 10% de seu financiamento atual ou arrecadar US$ 150 mil em créditos para comprar produtos pela Dell.

PARANÁ
Officer investe R$ 10 milhões em Londrina

Nova operação deve faturar R$ 600 milhões e gerar de 50 empregos diretos a partir de abril. Um protocolo de intenções foi assinado entre o governo e executivos da empresa nessa semana.

ALÔ!
Intel lança seu 1º smartphone na Índia

Opção pelo lançamento no país, em detrimento da China, surpreendeu

CORRIDA DE PCs
Lenovo abre vantagem sobre Dell

A Lenovo aumentou a vantagem sobre a Dell no mercado de computadores pessoais no primeiro trimestre desse ano, frente ao ano passado.

As vendas aumentaram 43,7%, atingindo 11,7 milhões de unidades entregues. As da Dell, por outro lado, caíram 2,1%.

Desta forma, a fabricante chinesa conquistou 13,4% do setor nos três primeiros meses deste ano, se aproximando da HP, que obteve 18% - crescimento de 3,2% em relação ao 1T11 - e se distanciando da Dell, que ficou com 11,6%.

AGORA VAI?
Lenovo quer a CCE

A Lenovo está em negociações avançadas para comprar a brasileira CCE.

É o que garante o blog Faria Lima da Exame.com, segundo o qual o negócio está avaliado em cerca de R$ 1 bilhão.

Um dos fatores que podem fazer a marca controlada pela Digibrás atrativa para os chineses são os contratos com a administração pública.

PACOTÃO
HP pode casar PCs e impressoras

A presidente-executiva da HP, Meg Whitman, planeja agitar as coisas na empresa.

De acordo com informações da agência Reuters, a CEO quer combinar as divisões de impressão e de computadores pessoais da companhia, numa grande reformulação interna destinada a estimular as vendas combinadas de hardware.