Alunos da Recode. Foto: Divulgação.

A Linx acaba de se tornar uma das patrocinadoras da Recode, uma das maiores ONGs focadas em inclusão digital no país.

O programa, chamado Empodera Linx, beneficia jovens de 16 a 29 anos em situação de vulnerabilidade social em quatro estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Ceará.

Mais de 500 pessoas entre 16 e 29 anos já estão inscritas em cursos focados no empoderamento digital patrocinados pela Linx e realizados em 26 organizações comunitárias apoiadas pela Recode.

Do total de jovens formados, 120 serão selecionados para cursos mais avançados de programação e desenvolvimento pessoal.

A meta da parceria é que esse número chegue a 600 inscritos e 400 formados até julho de 2019.

A Linx não chega a comentar o assunto na sua nota divulgando o apoio, mas é provável que os recursos venham de um grande financiamento de R$ 388,4 milhões contraído recentemente junto ao BNDES, no qual está previsto que R$ 1 milhão sejam destinados a programas sociais.

Antes conhecida como Comitê para Democratização da Informática, a ONG atua em projetos ligados ao mundo da tecnologia em comunidades carentes desde 1995.

“A parceria com a Recode reforça nosso compromisso de colaborar com a transformação do futuro de jovens por meio da tecnologia”, diz Pedro Moreira, CFO e diretor de Relações com Investidores e Sustentabilidade da Linx. 

Neste ano, a empresa também anunciou uma aliança com o Instituto Ayrton Senna para o projeto ‘Letramento em Programação’. 

Em parceria com redes públicas de ensino, a iniciativa promove oportunidades de desenvolvimento do pensamento computacional para crianças e jovens de várias partes do Brasil.

O programa, implementado em 2015, insere os alunos no universo digital, utilizando ferramentas computacionais gratuitas. Hoje, está em ação em 19 cidades espalhadas por quatro estados do País: São Paulo, Rio Grande do Sul, Amazonas e Pernambuco, beneficiando anualmente cerca de 3 mil alunos.