O Hospital Bandeirantes realiza cerca de 1,5 mil internações por mês. Foto: Divulgação.

Os Hospitais Bandeirantes e Leforte, do Grupo Saúde Bandeirantes, adotaram a tecnologia Cisco com o objetivo de melhorar a eficiência operacional, acelerar a comunicação entre as equipes e reduzir custos. 

O projeto contemplou ampla atualização da infraestrutura existente e foi implantado pela Go Ahead, parceira e integradora Cisco.

“Nós queríamos um ambiente em que pudéssemos automatizar o máximo possível de ações (dispensação de materiais e medicamentos, impressão de prescrições, entre outras) e tentar reduzir gastos. A questão é que a infraestrutura do local não era adequada e não suportaria essa mudança”, conta o CEO dos Hospitais Bandeirantes e Leforte, Rodrigo Lopes.

A modernização proporcionou ao cliente uma rede de dados, wireless e de telefonia IP mais estável. As mudanças começaram pelo Hospital Leforte e depois foram feitas no Hospital Bandeirantes. 

No projeto foi realizada a reestruturação de toda a rede cabeada, na qual foram utilizados switches Core modelo 4500X, switches Server Farm modelo 3750X e switches de acesso modelo 2960X, todos com uplinks a 10Gbps. Já para a implantação da rede wi-fi foram considerados os controladores redundantes série 5500 e Access Points série 2600.

Para atingir todos os públicos dos hospitais, a rede wi-fi foi segregada em cinco redes distintas: Rede VIP (exclusiva para a diretoria), Redes Corporativa e BYOD (para uso dos colaboradores), Rede Visitantes (para os visitantes e pacientes do hospital) e rede VoIP (exclusiva para utilização de ramais IP móveis). 

“Implantamos a Solução Cisco Unified Communications Manager para telefonia, correio de voz e instant messages. Consideramos dois servidores UCS e dois gateways de voz para cada hospital. Para os terminais IP, consideramos modelos com vídeo”, explica o diretor comercial da Go Ahead, Tiago Colleto.

A Cisco Contact Center IP Express, solução que permite a integração do sistema de telefonia IP e do contact center, também foi implantada. O sistema atende a até setenta postos de atendimento do hospital. 

“Com essa tecnologia foi possível criarmos um contact center, que já conta com 35 pontos de atendimento, ante os 12 anteriores. Ainda temos a capacidade de expandi-lo, dentro do espaço físico atual, para 50 pontos de atendimento, caso haja crescimento da demanda”, explica Lopes.

A estrutura ainda conta com a solução Cisco de Endpoints modelo SX20 para videoconferência, sendo dois pontos implantados no Bandeirantes e um no Leforte. 

“Nosso objetivo foi modernizar as operações em um prazo de cinco anos, tornando os hospitais totalmente digitais, com mobilidade, comunicação sem fio e telefonia IP. O foco inicial era atualizar a estrutura e criar um call center modernizado”, explica Lopes.

Fundado em 1945, o Hospital Bandeirantes realiza cerca de 1,5 mil internações por mês e mais de 12 mil cirurgias por ano. Localizado no bairro da Liberdade, em São Paulo, é especializado em atendimentos hospitalares de alta complexidade.

Já o Hospital Leforte, inaugurado em 2009, também na capital paulista, possui diversos núcleos de referência como Cardiologia, Neurologia, Traumatologia e Pediatria. Todos os meses são realizados na unidade aproximadamente 450 cirurgias e mais de oito mil internações por ano.

Mensalmente, os dois hospitais somam cerca de 20 mil pacientes atendidos no Pronto Atendimento e 10 mil em ambulatório.

“Tínhamos gastos mensais de R$ 85 mil em ligações telefônicas e R$ 120 mil em impressões. Em médio prazo foi possível obter uma redução de 50% dos custos com telefonia e em longo prazo será possível perceber a redução de pelo menos mil reais por mês com impressão”, comenta o CEO dos Hospitais Bandeirantes e Leforte.