EM 2014

Gastos globais com TI devem crescer 6,2%

06/01/2014 13:40

Forrester aponta que o mercado movimentará US$ 2,2 tri, puxado pelos softwares.

Aumento está relacionado ao incremento em mobilidade e cloud computing. Foto: flickr.com/photos/johnmueller.

Tamanho da fonte: -A+A

Em 2014, os gastos globais com TI vão crescer 6,2%, alcançando US$ 2,2 trilhões de acordo com estudo realizado pela Forrester Research. O aumento está relacionado com o aquecimento da economia mundial e incremento dos projetos com mobilidade e cloud computing.

No ano anterior, os gastos tiveram um aumento de apenas 1,6%.

A previsão é ainda melhor em 2015, quando esse índice deve chegar a 8,1%, conforme informações do Computer World.

Para o analista Andrew Bartels, da Forrester, o dólar americano deve continuar enfraquecido. Por esse motivo, os gastos com TI nos Estados Unidos devem elevar apenas 5,5%, 1% a menos do que o esperado em estudos anteriores. 

No entanto, os compradores dos EUA serão responsáveis por 40% do total mundial de gastos com tecnologia. 

Bartels acredita ainda que as economias da Europa Ocidental estão se recuperando lentamente, enquanto o Brasil, China, Índia e Rússia passam por um período de crescimento devagar e desigual. 

A expectativa é de que a indústria de software seja a maior responsável por esse crescimento, movimentando US$ 568 bilhões. 

O analista associa a liderança com a pressão enfrentada pelas companhias para inovação. Por isso, elas adotarão aplicações em nuvem, como SaaS e PaaS, além de Big Data e mobilidade.

Atrás estarão os provedores de outsourcing com US$ 442 bi, seguidos pela consultoria em TI e integração de serviços com US$ 421 bi, fabricantes de informática com US$ 412 bi e comunicação com US$ 373 bi. 

Veja também

IDC PROJETA
TI terá menos investimento em 2013

Consultoria revisou projeção de crescimento no segmento, que caiu de 5,5% para 4,9%.

Empresas reduzem projeções para 2013

Ano vem fraco para varejo e indústria, e os motivos são muitos: da alta do dólar às manifestações nas ruas. Vai haver recuperação? O segundo semestre dirá.

FOCUS
Especialistas reduzem projeções do PIB

PIB deve crescer 1,95% e a inflação pode atingir 5,98% em 2014.