Marcelo Braga.

Tamanho da fonte: -A+A

Marcelo Braga, ex-vice-presidente de vendas da IBM Brasil, acaba de assumir o comando da multinacional no país.

O executivo substitui Katia Vaskys, que anunciou sua saída em um post no Linkedin nesta quarta-feira, 5.

A informação veio da própria IBM, respondendo a um questionamento da reportagem do Baguete, que informou a saída de Vaskys em primeira mão.

Braga é um funcionário de carreira da IBM, na qual ingressou em 1998 (seu primeiro emprego, pelo menos de acordo com o Linkedin) e vem galgando posições desde então.

Como VP de vendas, ele era responsável pelos maiores clientes da empresa no país. 

Anteriormente, Braga foi vice-presidente da Unidade de Software e Cloud, liderando o lançamento do IBM Watson e expansão da IBM Cloud no país.

Por um desses motivos misteriosos do organograma de grandes empresas como a IBM, Braga terá o cargo de presidente e “líder de technology” da IBM Brasil. 

Vaskys era gerente geral, o que parece algo mais modesto. A executiva segue na IBM até março, dando apoio na transição no comando, que está sendo algo atípica para a Big Blue.

Para começar, Vaskys ficou apenas um ano para a posição, assumida em janeiro de 2021.

Na ocasião, a nomeação foi comemorada pelo fato de Vaskys ser a primeira mulher a ocupar o comando da gigante de tecnologia no Brasil.

Na sua nota, a IBM menciona o fato indiretamente, afirmando que sob a liderança de Braga, a empresa “continuará conduzindo uma cultura inclusiva que promove a diversidade, a confiança e a integridade nos negócios e na sociedade”.

Quem acompanha a IBM sabe que transições abruptas em posições chave estão longe de ser a regra, assim como a comunicação delas de maneira direta em redes sociais. 

O mais normal é que cada transição no topo envolva meia dúzia de alterações na cadeia de comando, comunicadas ao mercado em notas mais ou menos áridas.

(Vaskys, por exemplo, foi nomeada para substituir Tonny Martins, que havia sido promovido meses antes para o cargo de gerente geral da IBM América Latina. Martins, por sua vez, substituiu uma outra executiva, também promovida para outra tarefa).

Por outro lado, o ano de Vaskys no comando da IBM do Brasil foi relativamente atípico, incluindo o spin off da unidade Global Technology Services, atuante no ramo de gerenciamento de infraestrutura.