OLHO NAS PEQUENAS

IBM reforça Big Data e nuvem para PMEs

06/02/2013 12:17

IBM aposta nas nuvens. Foto: flickr.com/photos/mnsc/

Tamanho da fonte: -A+A

A IBM anuncia novas soluções de Big Data e computação em nuvem da linha Smarter Computing para empresas de pequeno e médio portes, especialmente de mercados emergentes.

São oito novos servidores Power Systems, três novos modelos da família PureSystems e novos softwares para  os sistemas de armazenamento.

“Responsáveis por quase metade do PIB mundial, as PMEs têm grande dificuldade para adotar big data e cloud computing devido ao custo dos sistemas e ao déficit de competências, sem poder qualificar seus serviços de forma a torná-los mais competitivos em relação às empresas que possuem orçamentos mais elevados”, avalia Ana Zamper, VP de Systems and Technology Group da IBM Brasil.
 
Com o lançamento, a IBM estende a tecnologia do microprocessador Power7+ para sistemas mid range e entry level, oferecendo plataforma melhor do que os chips X86, por exemplo, porque a virtualização, componente principal para computação de big data, está integrada no novo processador.

A empresa ainda anuncia dois novos sistemas PowerLinux – 7R1 e 7R2 – que também rodam em processadores Power 7+ e são direcionados para cargas de trabalho Linux; e os novos Power Systems 750 e 760, para consolidação com escalonamento e provisionamento automático de big data e cargas de trabalho em nuvem.

Os produtos partem do valor médio de US$ 5.94 mil para AIX, Linux ou IBM i.
 
Outra novidade é o PureData System para Analytics desenvolvido com tecnologia Netezza, que oferece capacidade 50% maior por rack e é três vezes mais rápido no processo de análise de dados, garante a fabricante.

A IBM estima que 2,5 hexabytes de dados são criados a cada dia, número tão grande que 90% dos dados existentes no mundo hoje teriam sido criados apenas nos últimos dois anos.

“Como resultado, organizações de todos os portes e em todos os segmentos de mercado têm o desafio de encontrar caminhos mais simples e econômicos para analisar dados e atender melhor às necessidades do cliente”, avalia Ana.
 
Em uma pesquisa recente da companhia, quase 75% dos líderes indicaram que suas empresas testaram, adotaram ou implementaram cloud computing em suas organizações, e que 90% esperam fazer isso nos próximos três anos.

Para que as PMEs possam figurar nestas listas, a IBM aposta na família PureSystems para a nuvem, com promessa de facilitar a automação de serviços e reduzir o consumo de energia em 30%.

“As novas edições de Pure Flex e Flex System para Managed Service Providers (MSPs) também fornecem aos clientes e parceiros da IBM uma plataforma de implementação de nuvem acelerada, de gerenciamento mais fácil e mais econômica do que a opção de criar as próprias plataformas”, afirma Ana. “As novas ofertas permitirão que os MSPs cortem despesas operacionais em até 50%”, completa.

Veja também

INTEL INSIDE
HP: produção local para combater IBM

Empresa anunciou a fabricação nacional de mais três modelos de servidores de missão crítica, com preços 20% mais baixos.

OPERAÇÃO SIMULADA?
TCU suspende contrato de CEF e IBM

Tribunal pede suspensão do contrato de R$ 1,19 bilhão. Dúvida é se houve simulação para evitar licitação.

BIG BLUE
IBM tem dois diretores para o Sul

 Luís Toledo assume Rio Grande do Sul e Marco Lúcio Leitenski o Paraná e Santa Catarina.

SMARTER COMMERCE
Privalia investe € 2 milhões em IBM

Clube de compras online comprou software para gerir todos os canais de atendimento.

CLOUD
ISH equipa data center de R$ 10 mi com IBM

Maior data center privado do Espírito Santo tem capacidade para mais de 1,7 mil servidores físicos.
 

BYOD?
IBM bane apps que usam nuvem no iPhone

CIO da Big Blue teme por dados que podem ser inseridos em servidores de terceiros e vazar projetos confidenciais da companhia.

CRESCIMENTO
Mandic: R$ 4 mi para liderar no cloud

Investimentos vieram com aporte da Riverwood, com contratação de 80 profissionais e novo CEO.

MARKETING NA NUVEM
Oracle compra Eloqua de olho em cloud

Fabricante de soluções de automação de marketing baseadas em nuvem reforça estratégia da gigante americana para dobrar as vendas de cloud.

LEVANTAMENTO
Symantec: uso errado da nuvem traz despesa

Estudo revelou custos ocultos que empresas estão deixando passar em branco com uso irregular da nuvem.