Governo avalia venda de parte da Banrisul Seguros. Foto: divulgação.

O plano do governo gaúcho em cortar custos e atenuar o déficit previsto em R$ 5,4 bilhões em 2015 passa pela venda de parte do Banrisul Seguros, subsidiária do banco estatal voltada à seguridade.

Embora o plano ainda não tenha saído do papel, o estado avalia a venda de 49% das ações da seguradora a um investidor privado, uma manobra que poderia injetar bilhões nos cofres públicos, segundo destaca a Zero Hora.

O governo está preparando uma lista de ideias, que ainda serão submetidas à cúpula do Palácio Piratini. Após isso, as medidas pré-aprovadas seguirão para a Assembléia Legislativa, o que deve já ocorrer em maio.

Além da transação envolvendo o Banrisul Seguros, o governo avalia uma revisão de incentivos fiscais, demissões de mais de mil funcionários contratados via CLT ainda no governo Tarso Genro para o quadro da Emater/Ascar e o aumento da alíquota geral de ICMS de 17% para 18%.

O plano se soma ao pacote de redução de custos já divulgado em março - no qual reduziu orçamento de secretarias, prorrogou o pagamento de débitos a prestadores de serviços, restringiu horas extras, diárias e passagens aéreas, assim como cortou cargos em comissão.

Com todas estas medidas, o governador José Ivo Sartori (PMDB) espera gerar uma economia de R$ 1,6 bilhão, o que ainda é pouco para cobrir o rombo previsto para 2015.

Outra medida em estudo, esta já aventada há mais tempo, é a elevação do teto de saque - estourado durante a gestão Tarso Genro - do Estado na conta dos depósitos judiciais, que era de 85%, para 90%.