Foto: divulgação.

A Adecoagro, companhia agroindustrial com operações na Argentina, Brasil e Uruguai, adotou a conexão 4G da TIM em quase um milhão de hectares, que incluem 180 mil hectares de canaviais e 11 cidades do Mato Grosso do Sul.

Segundo a empresa, o projeto é um dos maiores do agronegócio no Brasil e utiliza a rede 4G na frequência de 700 MHz, a mesma tecnologia disponível em todo o país, uma frequência aberta.

“O desafio de interligar em tempo real nossos equipamentos no campo abriu a oportunidade de desenharmos uma parceria muito maior, que agregou outras soluções nessa mesma rede", destaca Renato Junqueira Santos Pereira, VP de açúcar, etanol e energia da Adecoagro.

A operação conta com a ativação da plataforma Narrow Band IoT (NB-IoT), que amplia em mais de 40% o alcance da cobertura da rede e, segundo a TIM, consome menos bateria e é fundamental para aplicações de internet das coisas. 

O Centro de Operações Agrícolas da Adecoagro (COA) já está conectado a todas as frentes de colheita — como colhedoras, transbordo e caminhões canavieiros — e também com tablets e celulares com aplicativos de apontamento agrícola e segurança perimetral, com os quais é possível visualizar a operação on-line por meio da rede.

Atualmente, cerca de 750 equipamentos já estão conectados e a companhia estima finalizar 2021 com 1,3 mil interagindo em tempo real.

De acordo com a Adecoagro, essa integração entre equipamentos e o COA reduziu o deslocamento das equipes de campo para o escritório, proporcionando agilidade na tomada de decisão e aumentando a eficiência e a sustentabilidade dos processos.

Além de atender toda a área produtiva da Adecoagro, a infraestrutura instalada conecta quase 200 mil pessoas dos municípios sul-mato-grossenses de Ivinhema, Angélica, Nova Andradina, Deodápolis, Glória de Dourados, Novo Horizonte do Sul, Distrito Amandina, Distrito Ipezal, Jateí e Naviraí.

“A Adecoagro, com sua postura visionária, foi um dos nossos primeiros clientes 4G TIM no Campo e é um excelente exemplo de como a digitalização da agricultura através do 4G pode levar a inclusão digital da população rural e urbana da região”, destaca Alexandre Dal Forno, head de marketing e ioT da TIM Brasil.

A TIM criou o projeto 4G TIM no Campo em 2018 e as operações com a Adecoagro começaram em 2019, contando com três torres com 100 metros de altura em funcionamento.

A companhia investiu, então, na implantação de mais seis estruturas similares, enquanto a operadora cuidou da instalação de outras três torres e do fornecimento do sistema de comunicação de dispositivos móveis e soluções de IoT.

Na época, o investimento viabilizou a cobertura 4G nas áreas de produção de cana e industrial, chegando a mais de 100 mil pessoas nas comunidades do entorno.

Para os próximos anos, o projeto da Adecoagro visa outras aplicações e ganhos de eficiência, como instalar estações meteorológicas conectadas via rede NBIoT. 

A ideia é conectar e montar um ecossistema de estações com dados climáticos de microrregiões, possibilitando obter informações que irão aprimorar o planejamento agrícola da companhia.

Com sede em Luxemburgo e acionistas em todo o mundo, a Adecoagro está presente no Brasil desde 2004, atualmente com cerca de 6,5 mil colaboradores no país.

A empresa atua na produção de açúcar, etanol e cogeração de energia elétrica com três unidades industriais em Minas Gerais e no Mato Grosso do Sul. Juntas, elas possuem capacidade de moagem de 14,2 milhões de toneladas de cana por safra.

A TIM nasceu em 1995 no Brasil após a divisão das atividades de telefonia fixa e móvel da Telecom Italia. Em 2020, a empresa listada na B3 e na NYSE lucrou R$ 4,67 bilhões.